30 de setembro de 2010

Um doce olhar

Filme do dia, vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim - 2010:

O paradoxo do nosso tempo

Nós comemos demais, bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e oramos raramente. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'. Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame...

Ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.


O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!

Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

(George Carlin ) 

28 de setembro de 2010

Caçador de Mim

Nunca, em nenhum tempo, essa música fez tanto sentido para mim como agora. É exatamente assim que me sinto: caçando a mim mesma.


Por tanto amor, por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz, manso ou feroz
Eu, caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar longe do meu lugar
Eu, caçador de mim

Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o medo
Abrir o peito à força
Numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura

Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

(14 Bis, composição Luís Carlos Sá e Sérgio Magrão)

23 de setembro de 2010

Atire a primeira flor


Quando tudo for pedra, atire a primeira flor.
Quando tudo parecer caminhar errado, seja você a tentar o primeiro passo certo.

Se tudo parecer escuro, se nada puder ser visto, acenda você a primeira luz;
traga para a treva, você primeiro, a pequena lâmpada.

Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso; talvez não na forma de lábios sorridentes, mas na de um coração que compreenda, de braços que confortem.

Se a vida inteira for um imenso não, parta você na busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir-se.

Quando ninguém souber coisa alguma e você souber um pouquinho, seja o primeiro  a ensinar, começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo.

Quando alguém estiver angustiado à procura, consulte bem o que se passa,
talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja. Daí, portanto, você deve ser o primeiro a aparecer, o primeiro a mostrar-se, primeiro que pode ser o único e, mais sério ainda, talvez o último.


Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la.

Quando a flor se sufocar na urze e no espinho, que sua mão seja a primeira a separar o joio, a arrancar a praga, a afagar a pétala, a acariciar a flor.

Se a porta estiver fechada, de você venha a primeira chave.

Se o vento sopra frio, que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e primeiro abrigo.

Se o pão for apenas massa e não estiver cozido, seja você o primeiro forno
para transformá-lo em alimento.

Não atire a primeira pedra em quem erra. De acusadores o mundo está cheio.
Nem, por outro lado, aplauda o erro. Dentro em pouco, a ovação será ensurdecedora.
 
Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu, sua atenção primeiro para aquele que foi  esquecido. Seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém.

Quando tudo for espinho, atire a primeira flor.


Seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que a compreensão edifica, que o auxílio possibilita, que o entendimento reconstrói.

Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.

(Glaucia Daibert)

Eu vejo flores em você


Primavera, seja muito bem vinda!

"A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la." 
(Cecília Meirelles)

22 de setembro de 2010

Nosso Lar

Lindo filme e, assim como o livro, nos tranforma. Mostra que para uma vida feliz e plena é necessário trabalharmos as nossas imperfeições, principalmente o orgulho e o egoísmo. E que é preciso amar e perdoar sempre.
Para quem ainda não assistiu, fica a dica.

14 de setembro de 2010

Sobre a bondade


Diz uma antiga fábula, que o vento e o Sol começaram a discutir sobre quem era o mais forte. O vento disse: "Vou provar que eu sou o mais forte. Vê aquele velhinho de casaco lá embaixo? Aposto como consigo tirar o casaco dele mais depressa que você." Assim, o Sol se escondeu detrás de uma nuvem e deixou o vento soprar até quase se transformar num furacão. Porém, quanto mais forte soprava, tanto mais o velhinho se embrulhava no casaco. Finalmente, o vento se acalmou e desistiu. Quando o Sol ressurgiu, apenas sorriu docemente para o velhinho, e este, secando o suor da testa com a palma da mão, tirou o casaco. O astro-rei, disse então ao vento: 

"A bondade e a amabilidade são sempre mais fortes que a fúria e a violência."

Para pensar - 12

"O coração da mensagem cristã gira em torno da mudança do próprio eu, não em torno da nossa habilidade para mudar os outros. Jesus nos diz que devemos tirar a trave de nosso próprio olho, antes de nos concentrarmos no argueiro do olho de outra pessoa".

"A família é um sistema. Mudança em uma parte do sistema é sempre seguida por mudanças compensadoras nas outras partes".

(Nancy Van Pelt)

9 de setembro de 2010

Mantra

Amor e perdão.

Amor e perdão.

Amor e perdão.