26 de março de 2010

A Carroça


Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. 
 Ele se deteve numa clareira e, depois de um pequeno silêncio, me perguntou:
 - Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa ?
 Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, e de uma carroça vazia. . .
Perguntei-lhe então:
- Como o senhor sabe que a carroça estava vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu ele, é muito fácil saber se uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz.

Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, tratando o próximo com grossura, prepotente, interrompendo a conversa dos outros ou querendo demonstrar que é dona da verdade, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai, dizendo: “Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz…”

(do livro E, para o resto da vida..., de Wallace Leal V. Rodrigues)

4 comentários:

Anônimo disse...

Não sei se concordo, pois nosso irmão Jesus Cristo foi ridicularizado, julgado e crucificado.
Fazia um barulho tremendo em sua época, por ser um revolucionário e por defender a verdade!
Mas cada cabeça uma sentença e cada pai ensina o quer e vive...
O livro citado é bom, concordo! Mas... a muito mais por traz de uma carroça que faz barulho, talvez esteja cheia de sabedoria, porém vazia aos ouvidos do entendimento de muitos...

Ana Paula Britto disse...

Olá Anônimo! Obrigada pela visita.
A história nos fala sobre pessoas que falam demais, se agitam demais, se vangloriam de qualidades que às vezes não possuem ou não praticam de fato.
Sim, na época que Jesus viveu o barulho era tremendo. Mas Jesus era calmo e tranquilo, pois ele veio para nos ensinar, além da Verdade, o Amor. E o Amor verdadeiro não dissimula, não afasta as pessoas, não é egoísta e invejoso. O Amor aproxima, reúne as pessoas e reparte.
Se há muito mais por traz de uma carroça que faz barulho, quem sabe sabedoria, isso tem que ser praticado. Senão, de nada vale o discurso, pois muitos realmente não vão entender...

Anônimo disse...

Por nada, estou aqui para pesquisar a mente humana!
Entendi sua mensagem, muito bonita!
E desejo que muitos a pratiquem, ao invez de fingir...
Mas nunca se esqueça, Jesus era manso sim e ensinou o Amor, mas tambem ficou irado varias vezes, fato da condicao humana em que se encontrava.
E na cruz pediu perdao ao Pai pelos erros de seus irmaos, pois sabia que de nada sabiam...
Achei um pouco confuso voce comentar sobre como o amor deve ser, pois acredito que o ser humano ainda nao chegou a tal entendimento.
E sabedoria para quem tem um pouco sabe:
"Os Lábios da Sabedoria Estão Fechados, Exceto aos Ouvidos do Entendimento."
´Não busco a minha glória´. (Jo 8,50)
Mas o blog é bom... estive aqui por um tempo.
Adoro filosofar...

Ana Paula Britto disse...

Anônimo, fico feliz por ter gostado do blog. E volte sempre!

Sim, Jesus foi duro quando necessário mas nunca perdeu a ternura.

Concordo quando diz que estamos longe do Amor que ele ensinou. Mas estamos aqui para aprendê-lo. Assim, aos poucos, chega-se a perfeição.

E também desejo que as ações, sorrisos e atos sejam verdadeiros.

Até mais...e obrigada!