31 de dezembro de 2010

Propósitos para 2011


Mais um ano termina e eu não posso reclamar de 2010. Não foi um ano excelente mas também não foi dos piores. 
Aprendi e cresci muito. Quase não chorei de tristeza, mas sim de emoção.
E 2010 termina com um gosto doce.

E o que eu quero para 2011? Lá vai:

- estudar a Doutrina Espírita com mais afinco;
- ler mais livros;
- ir mais vezes para São Paulo, capital, passear e visitar os amigos que cobram a minha presença por lá;
- orientar e educar meu filho Gabriel, cuidando para que ele cresça autoconfiante, responsável e feliz;
- orientar minha filha Maria Eugênia, que apesar de adulta, ainda se perde nas dúvidas;
- continuar me amando muito, respeitando os meus limites, cuidando dos meus sentimentos, das minhas crenças;
- continuar respeitando e ajudando o meu próximo;
- rir ainda mais com meus amigos e minha família;
- encontrar um lindo Amor para chamar de meu;
- trabalhar, trabalhar, trabalhar.
- e não me esquecer nunca de que "na vida, cada um dá aquilo que tem. E quem dá pouco é porque pouco tem dentro de si”. A partir disso, não me decepcionar com as atitudes dos outros e sim, aceitar o momento de cada um.

Um lindo e grandioso 2011!! E como sempre digo: quero paz no meu coração e quem quiser ser meu amigo que me dê a mão!

26 de dezembro de 2010

Todos estão surdos

Depois de assistir e me emocionar com o show do Rei, é hora de registrar uma canção-oração:



Desde o começo do mundo
Que o homem sonha com a paz
Ela está dentro dele mesmo
Ele tem a paz e não sabe
É só fechar os olhos
E olhar pra dentro de si mesmo

Tanta gente se esqueceu
Que a verdade não mudou
Quando a paz foi ensinada
Pouca gente escutou
Meu Amigo, volte logo
Venha ensinar meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo

Outro dia, um cabeludo falou:
"Não importam os motivos da guerra
A paz ainda é mais importante que eles."
Esta frase vive nos cabelos encaracolados
Das cucas maravilhosas
Mas se perdeu no labirinto
Dos pensamentos poluídos pela falta de amor.
Muita gente não ouviu porque não quis ouvir
Eles estão surdos!

Tanta gente se esqueceu
Que o amor só traz o bem
Que a covardia é surda
E só ouve o que convém
Mas meu Amigo volte logo
Vem olhar pelo meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo

Um dia o ar se encheu de amor
E em todo o seu esplendor as vozes cantaram.
Seu canto ecoou pelos campos
Subiu as montanhas e chegou ao universo
E uma estrela brilhou mostrando o caminho
"Glória a Deus nas alturas
E paz na Terra aos homens de boa vontade"

Tanta gente se afastou
Do caminho que é de luz
Pouca gente se lembrou
Da mensagem que há na cruz
Meu Amigo, volte logo
Venha ensinar meu povo
Que o amor é importante
Vem dizer tudo de novo

(Todos estão surdos - Roberto Carlos)

23 de dezembro de 2010

Meus pedidos de Natal



Vou transcrever abaixo uma mensagem que o Gabriel, meu filho, recebeu no último dia de evangelização. O texto descreve exatamente os meus desejos...


Senhor!
Sou como todos.
Também tenho os meus pedidos especiais...

Mas não se preocupe!
Tenho pouco a pedir.
Tenho, é verdade, muito mais a agradecer.

Mas Natal não é Natal se a gente não se ajoelhar 
diante da tua sabedoria para refazer 
todos aqueles pedidos que a tua Bondade já sabe  que a gente precisa.

Olha, dá um jeitinho de acabar com todas as guerras.
Essa gente já brigou por tanta coisa!!!
Faz com que eles vejam a inutilidade de tanta disputa.

Também tem aqueles que não sabem amar e só odeiam.
Faz com que eles entendam que o nosso tempo é tão curto para 
se desperdiçar com sentimentos menores

Ah...tem também aqueles que me magoaram.
Faz com que eu me esqueça do que houve 
e me dá luz e grandeza para eu aprender a perdoar.

Ainda tem aqueles que se encontram desesperados.
Dá-lhes conforto, um motivo de vida e mostra-lhes a maravilha
operadas pela palavra Esperança.

Tem aqueles que já são meus meus amigos antigos.
Para esses eu peço o que sempre pedi:
Que eu possa sempre ser o que esperam de mim
e, se não o for, que possam entender meus limites.

Agora, tem os meus novos amigos.
Para esses , o que eu peço é lindo e grandioso.
Que o milagre que fez a gente se encontrar continue só operando belezas em nossas vidas.

Que eu possa esquecer as tristezas do ano passado
e, nesta prece, só te pedir alegria.
Faz com que eu possa acreditar que o mundo pode ainda ser melhor.

E para isso eu te peço...Fé.

Obrigado!

Que assim seja!

Desconheço a autoria da oração. Se alguém souber, por favor, registre nos comentários.

22 de dezembro de 2010

Lá vem chegando o verão...



Lá vem chegando o verão
No trem da Estação da Luz
É um pintor passageiro
Colorindo o mundo inteiro
Derramando seus azuis

Lá vem chegando o verão

No trem da Estação da Luz
Com seu fogo de janeiro
Colorindo o mundo inteiro
Derramando seus azuis

Pintor chamado verão

Tão nobre é sua aquarela
Papoulas vermelhas, a rosa amarela
O verde dos mares, as cores da terra
Me faz bem moreno para os olhos dela

(Estação da Luz - Alceu Valença)

20 de dezembro de 2010

Feliz Natal!!!


Quero ver você não chorar,
Não olhar para trás,
Nem se arrepender do que faz.

Quero ver o amor vencer
E se a dor nascer,
Você resistir e sorrir.

Se você pode ser assim,
Tão enorme assim eu vou crer
Que o Natal existe
E ninguém é triste
Que no mundo há sempre amor

Bom Natal, um Feliz Natal,
muito amor e paz pra você,
pra você!

15 de dezembro de 2010

Coragem




Dificuldades?
Não perca tempo lamuriando. Trabalhe

Incompreensões?
Não busque torná-las maiores através de exigências e queixas. Facilite o caminho.

Desilusões? 
Porque debitar aos outros a conta de nossos erros? Caminhe para frente dando ao mundo e à vida o melhor ao seu alcance.

Doenças? 
Evite a irritação e a inconformidade. Raciocine nos benefícios que os sofrimentos do corpo passageiro trazem à alma eterna.

Fracassos? 
Não acredite em derrotas. Lembre-se de que, pela benção de Deus, você está agora em seu melhor tempo - o tempo de hoje, no qual você pode sorrir e recomeçar, renovar e servir, em meio de recursos imensos. 

(Francisco Cândido Xavier, pelo espírito André Luiz)

14 de dezembro de 2010

2 de dezembro de 2010

Eu Maior

Recebi por e-mail, da equipe do Simplesmente Yoga, a apresentação de um documentário que está sendo produzido através da ONG Dobem. Como foi solicitado no e-mail , estou compartilhando com meus amigos.

Eu adorei a iniciativa da ONG. Desejo que o filme tire as pessoas da acomodação e da mesmice.


EU MAIOR from EU MAIOR on Vimeo.

http://www.eumaior.com.br/

1 de dezembro de 2010

Musica para Festa


Gosta de música? De festa? Então acesse o blog Música para Festa, feito por quem gosta e entende de música.

Have a good time!

30 de novembro de 2010

Brega


Adorei o que minha sobrinha Maria Rosa escreveu em seu perfil do Facebook:
 
2011 é o ano de renovar!
Começe mudando do vinho para a água.
Do castelo para o apê.
Do peito de peru para o presunto.
Tem coisa mais brega do que você querer ser algo que você não é?

De acordo!

Ética da Transformação


Segue abaixo uma resenha que fiz à partir da leitura do capítulo 2, Ética da Transformação, do livro Reforma Íntima sem Martírio de Ermance Dufaux e que apresentei no meu curso da Doutrina Espírita no ano passado. As aulas foram fundamentais no meu crescimento pessoal, auto conhecimento e início da reforma íntima. E eu devo muito à minha orientadora Sonia Maria Geraldes do Grupo Espírita "Os Peregrinos".

Na minha opinião, quem não acredita na mudança do outro não tem condições de acreditar em si mesmo.

 
“Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral (...)”
O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XVII – item 4

A palavra Ética é originada do grego ethos, (modo de ser, caráter) através do latim mos (ou no plural mores) (costumes, de onde se derivou a palavra moral.). Em Filosofia, Ética significa o que é bom para o indivíduo e para a sociedade, e seu estudo contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo - sociedade.
Define-se Moral como um conjunto de normas, princípios, preceitos, costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social. Moral e ética não devem ser confundidos: enquanto a moral é normativa, a ética é teórica, e buscando explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns. Porém, deve-se deixar claro que etimologicamente "ética" e "moral" são expressões sinônimas, sendo a primeira de origem grega, enquanto a segunda é sua tradução para o latim.
Tanto “ethos” (caráter) como “mos” (costume) indicam um tipo de comportamento propriamente humano que não é natural, o homem não nasce com ele como se fosse um instinto, mas que é “adquirido ou conquistado por hábito” . Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade humana que é construída histórica e socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas sociedades onde nascem e vivem. (Fonte, Wikipédia)

Reforma Íntima é processual, obedece a uma sequência. Caráter, temperamento, valores, vícios, hábitos e desejos são alguns caracteres que podem ser reformados ou aprimorados.

O que impede, dificulta a mudança e o crescimento? É o interesse pessoal, vícios do ego repetidos durante várias existências e que cristalizaram a mente.

A Reforma Íntima é a libertação do “império do eu”. Atender os nossos desejos e aspirações pessoais nos levou a escravização. Negar a si mesmo, esvaziar-se de si, tirar a máscara é o objetivo maior da Reforma Íntima e o grande desafio a ser seguido pelos que optam pela Doutrina Espírita.

Meio prático e eficaz de conseguir a reeducação de nossa personalidade manhosa e egoísta: o auto conhecimento. O auto conhecimento é um mapa de como chegar ao “eu verdadeiro”, à consciência. Mas esse processo não pode ser feito apenas com o mapa, necessita de suprimentos morais preventivos e fortalecedores, necessita de uma ética de paz consigo próprio. Não basta apenas se conhecer, é necessário se aceitar, caso contrário cairemos sempre nas perigosas ameaças de culpa, auto punição e baixa auto-estima, causando o martírio. É preciso uma ética que assegure que essa transformação pessoal tenha um resultado libertador de saúde e harmonia interior.
“Tomar posse da verdade sobre si mesmo é um ato muito doloroso para a maioria das criaturas.”

E a Doutrina Espírita é inesgotável manancial no alcance desse objetivo por causa de seu conteúdo moral.

A prática essencial e meta fundamental dos Bons Espíritos são a melhora da humanidade, a formação do homem de bem. Os recursos didáticos da Doutrina são para aprendizado do Amor - finalidade maior de nossa causa. Na falta do amor, todos os recursos perdem seu sentido divino e primordial. Fica evidente a urgência da edificação de laços de afeto nos grupos humanos para a fixação das mensagens do Evangelho e do bem universal.
“Afeto é a seiva vitalizadora dos processos relacionais e o construtor de sentidos nobres para a existência dos homens.”

Comportamentos que serão efetivos roteiros de apoio no processo auto transformador:

1)      Postura de Aprendiz – nunca perder o interesse pelo novo, pelo desconhecido. Nunca perder a curiosidade, pois sempre há algo novo para aprender.
2)      Observação de si mesmo – é o estudo de nosso mundo, nossas emoções, não julgamento e auto-avaliação constante.
3)      Renúncia – mudança íntima requer mudança de ambientes e costumes, opiniões pessoais, valores institucionais. Deixar o orgulho de lado.
4)      Aceitação da sombra – aceitar a nossa realidade, não destruir o que fomos e sim dar nova direção ao que conquistamos, inclusive aos erros.
5)      Auto perdão – a aceitação, para ser plena, precisa do perdão. Recomeço é a palavra de ordem para a transformação pessoal.
6)      Cumplicidade com a decisão de crescer – crescimento exige devoção, é serviço diário, onde estivermos. Assumir seriamente o compromisso de mudança, pois somente com severidade e muita disciplina vamos construir o homem novo.
7)      Vigilância – cuidar da vida mental, higiene dos pensamentos, hábito de boas leituras, conversas e ações sociais.
8)      Oração – é a terapia da mente. É a través da oração que despertamos na intimidade forças nobres que se encontram adormecidas.
9)      Trabalho – “toda ocupação útil é trabalho”
10)   Tolerância – Há tempo para tudo e tudo tem seu momento
11)  Amor incondicional – o auto-amor é o maior desafio de quem assume o compromisso da reforma íntima, pois temos uma tendência a desgostar da nossa história.
12)  Socialização – o contato com outras pessoas é um remédio contra o personalismo e a vaidade. É um treinamento para aquisição de novos impulsos.
13)  Caridade – abençoada escola de afeto e revitalização dos ensinamentos espíritas
 
Verificamos um exemplo de rara beleza e oportunidade que servirá como diretriz segura para a “despersonificação” dos servidores do Cristo, na obra do amor: Ananias, o apóstolo chamado para curar os olhos do Doutor de Tarso. Quando o Mestre o chama pelo nome, o colaborador humilde, com prontidão e livre dos interesses pessoais, responde sadiamente: “Eis-me aqui Senhor!”
O nome dessa virtude no dicionário cristão é disponibilidade para servir e aprender, o programa ético mais completo e eficaz para quantos desejam a auto-iluminação.

25 de novembro de 2010

Cada pessoa

Cada pessoa
é aquilo que crê;
fala do que gosta;
retém o que procura;
ensina o que aprende;
tem o que dá.
E vale o que faz.

Sempre fácil, portanto, 
para cada um de nós
reconhecer
os esquemas de vivência
em que nos colocamos.

(Emmanuel)

O amor da gente

 
O amor da gente é como um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer pra germinar, plantar nalgum lugar
Ressuscitar no chão nossa semeadura
 
Nossa caminhadura
Dura caminhada pela noite escura
 
Deus sabe a minha confissão, não há o que perdoar
Por isso mesmo é que há de haver mais compaixão
Quem poderá fazer aquele amor morrer
Se o amor é como um grão!
 
(trechos da música Drão de Gilberto Gil) 
 
Música que inspira o meu momento e me deixa mais feliz!

23 de novembro de 2010

Para pensar - 13

"Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; 

algumas por algum tempo; 

mas não consegue enganar a todas por todo o tempo."

(Abraham Lincoln) 

Pra você guardei o amor



Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vem dos meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar


(Pra você guardei o meu amor - Letra: Nando Reis - Cantando: Nando Reis e Ana Canãs)

5 de novembro de 2010

Assim é a vida...


A semeadura é livre. A colheita é obrigatória!!!

Sempre...

Meditação de Ação de Graças pela Crise

Bendita Crise:

Que sacudiu minha vida e que está reciclando tudo

Que veio tirar minha ilusão de permanência, que vai trazer evolução

Que vai fazer o mundo se reestruturar, que traz a transformação

Que vai me ensinar o que é verdadeiramente importante, que é um desafio

Que vai me revelar a minha sabedoria, que dissolve meus apegos

Que vai ampliar minha visão, que me faz humilde

Que vai abrir meu coração, que me traz a confiança

Que vai me mostrar outras oportunidades, que me faz dar mais importância à vida

Que me tirou do marasmo, que leva a um novo paradigma

Que está me mostrando a luz, que me fez voltar a ter fé

Que traz de volta a aventura de viver, que é o ponto de mutação

Que me traz de volta o amor pela humanidade

(Mirna Grzich)

20 de outubro de 2010

Pais de hoje educam os filhos para o trabalho mas não para o amor


Eles fazem tudo o que podem para mostrar aos jovens o quanto é importante desenvolver uma carreira, mas se esquecem de ensinar-lhes como lidar com os relacionamentos afetivos. O resultado é a formação de adultos bem-sucedidos profissionalmente e incompetentes no âmbito amoroso, pessoas que sofrem solitárias ou fazem sofrer quem com elas se relaciona.


          Uma amiga queixou-se que o filho rejeita o vínculo afetivo duradouro. Aos 32 anos, acha que o amor é hipocrisia. Lembrei-me, então, de como ela e o ex-marido sempre proporcionaram a esse rapaz conforto e luxo, conseguidos graças à dedicação de ambos ao trabalho. Depois de separados, persistiram na missão de servir de exemplo ao filho, mostrando orgulho pela carreira construída e pelos ganhos financeiros. Essas lembranças me levaram a refletir sobre a mensagens hoje transmitidas aos jovens sobre carreiras e relações afetivas. Que diferença!

          Pais como minha amiga e o ex-marido educam os filhos para admirar e valorizar a carreira. mas quase não vejo pais que os eduquem de modo a ver a relação amorosa como um patrimônio que deva ser cuidado para que dele tenham orgulho no fim da vida.

          Noto pais sacrificando para dar aos filhos exemplo de profissionalismo. Mas não vejo casais cultivando uma relação gostosa e consistente que sirva de exemplo para os filhos. Conheço pais que não medem esforços para que os filhos aprendam a comunicar-se em outros idiomas. Nunca encontrei pais que procurassem incentivar seus rebentos a comunicar-se sem mentiras e manipulações. Ouço pais e mães citando gurus corporativos para incultar nos filhos a atitude de vestir a camisa da empresa. Mas não conheci pais e mães que se esforçassem para ensinar-lhes a serem cônjuges fiéis.

          Existe muita dedicação na aquisição de competências profissionais e pouca na de competências para a vida amorosa. As pessoas acreditam que nascem sabendo como se relacionar afetivamente. Mas cresce o número de relações sem harmonia e dignidade, de pessoas incompetentes afetivamente, que geram sofrimento em quem se envolve com elas.

          Respeito e compromisso aparecem no discurso da maioria, mas não nas atitudes. Cansei de ouvir relatos de rapazes que conhecem moças na balada e as levam para casa, para uma noite de prazer. De madrugada, elas vão embora - e eles voltam a dormir, despreocupadamente, a despeito dos perigos da cidade. Não há sensibilidade e respeito da parte deles, e elas não se fazem respeitar nesta questão. Ligar no dia seguinte para agradecer pelos momentos passados juntos, então, nem pensar! São descartáveis uns para os outros. Compromisso é um conceito que parece referir-se a casamento apenas e não ao cuidado que devemos ter com alguém com quem estivemos envolvidos, ainda que por pouco tempo.

          As moças dizem que os rapazes somem de repente. Não ligam, não atendem às chamadas, não dão notícias. Por e-mail a desculpa é sempre a mesma: "Estou atolado de trabalho!" Descobre-se depois que saem com outras. Isso é falta de quê? Educação? Respeito? Caráter? Ora, se alguém some do trabalho sem dar motivo é demitido por justa causa!

          Não me entenda mal, leitor. Não coloco o trabalho em oposição à relação amorosa. Creio que ambos são imprescindíveis para o equilíbrio e a saúde mental. Creio também que é infeliz quem busca realizações em um ou outro apenas. Meu alerta é no sentido de conscientizar e sensibilizar. Se o cuidado na educação para as relações amorosas fosse igual ao que se dá à formação profissional não haveria tanta gente sozinha, infeliz ou vivendo relações insanas.

(Rosa Avelo, psicoterapeuta)

15 de outubro de 2010

8 anos


Hoje o meu caçula faz 8 anos. Todo ano eu relembro o dia do nascimento: hora de internação, preparação, hora do parto, a emoção de ver o tão esperado menino nascendo. 
Que Deus o abençõe sempre orientado-o no melhor caminho a seguir.

14 de outubro de 2010

Comer, Rezar, Amar

Qual mulher já não fez as mesmas perguntas que Liz Gilbert? Quem não gostaria de fazer essas viagens e, principalmente, a viagem para dentro de si mesma? 
O filme é tão delicioso quanto o livro. A trilha sonora é uma delícia à parte.
Vale a pena conferir.

5 de outubro de 2010

25 ações mínimas com efeitos que são o máximo

1. Plante uma flor - cuidar de uma plantinha que viu nascer encherá você de orgulho e satisfação, e a casa de beleza. Além disso, quem gosta de bichos e plantas sabe quanto eles alimentam nossa vitalidade e capacidade de sentir ternura.

2. Acolha as críticas - isso não significa concordar nem se submeter à opinião alheia, mas abrir-se para escutar. O comentário de quem trabalha ou vive com você pode ajudá-la a se aprimorar. Antes de se irritar, pondere. Aproveite o que for útil e descarte o que não serve.

3. Busque o lazer cult - no sábado ou domingo, tome café da manhã com calma e programe logo cedo algo delicioso: uma exposição, um cinema, um show... O lazer cultural diverte, instiga e alimenta a alma.


4. Seja DJ por um dia - selecione suas músicas preferidas e mais animadas, grave e escute toda vez que estiver perdendo o pique. Que sucesso!


5. Peça o que você quer - pedido, ordem e reclamação são coisas diferentes. Portanto, acerte o tom e seja obejetiva ao pedir algo. Se souber o que deseja - seja para solicitar a sobremesa no restaurante, seja na reunião com o chefe -, terá mais chance de ser ouvida.

6. Celebre o que é bom - um dia agradável, um almoço com uma amiga querida, um elogio que você recebeu quando menos esperava...Porque brindar apenas os grandes momentos se a vida está cheia de pequenas alegrias para festejar?


7. Coloque-se no lugar do outro - não há melhor receita do que essa para evitar confrontos. Antes de acusar, reclamar ou tomar uma decisão que envolva outra pessoa, considere o lado dela e tente compreender seus argumentos.

8. Devore uma macarronada - esqueça a dieta por um momento e escolha uma massa que você adora. Ah, que prazer! E jamais permita que algum homem imagine que você é uma mulher sem apetite. Comida e sexo tem alianças secretas.

9. Quebre o ritmo - um cinema com as amigas ou um almoço com os filhos no meio da semana parece banal, mas um simples desvio da rota comum enriquece o cotidiano e alivia o stress.

10. Seja fina - alguém foi grosseiro com você? Não revide na mesma moeda. Se fiseram uma pergunta agressiva ou uma acusação, responda ou esclareça a situação do modo mais educado e objetivo possível, restringindo-se aos fatos. Jamais entre no jogo da ironia ou das expressões ofensivas.


11. Tire um dia para você - seja um pouco egoísta e, de vez em quando, tire 24 horas para se cuidar e fazer apenas coisas de que você gosta. Permita-se!


12.Converse com os mais velhos - temos sempre o que aprender com os idosos da família ou da vizinhança. Eles trazem notícias de outro tempo e valores e nos ajudam a refletir sobre o prórpio envelhecimento. Abra-se para compartilhar histórias, emocionar-se ou rir com eles.

13. Tire miniférias - não acumule o cansaço. Aproveite folgas, feriados ou fins de semana para fugas estratégicas, de preferência para perto da natureza. Uma caminhada na praia ou um banho de cachoeira fazem milagres.


14. Faça novos amigos - conhecer pessoas diferentes é um jeito de rejuvenescer, renovar assuntos e conhecimentos. Só não se esqueça dos velhos companheiros. Aliás, junte as turmas: é diversão garantida.


15. Saboreie cada garfada - quando estiver à mesa, sinta o gosto da comida e desfrute da companhia dos colegas ou familiares. Deixe de lado os problemas e também o celular.

16. Concentre-se no presente - foque naquilo que está fazendo agora. Remoer o passado ou angustiar-se com o futuro não leva a nada, só vai atrapalhar as atividades do momento.


17. Aperte quem você gosta - esqueça os cumprimentos formais. Ao encontrar seus filhos, grandes amigos, amores da sua vida ou se despedir deles, dê um abraço. Forte mesmo!


18. Faça alguns mimos - viu o chocolate do seu marido na prateleira do mercado? Leve uma barra. Surpresinhas fora de hora aumentam a cumplicidade.

19. Liberte-se das certezas - querer ter sempre razão vira um peso. De que adianta ser dona da verdade se você não se sente feliz e querida pelas pessoas? Liberte-se do desejo de mostrar que está certa e se tornará uma companhia adorável, além de mais tolerante com ideias diferentes das suas. As relaçções vão melhorar muito.

20. Tire seus sapatos - ande descalça pela casa e sinta o equilíbrio do corpo sobre o chão. Se tiver um jardim por perto, pise na grama. É o melhor jeito de alinhar a coluna e captar a energia vital da terra.


21. Ligue para seus amigos - em tempos de pressa, torpedo ou rede social, um telefonema pode salvar uma amizade. Seu interesse vai fazer o amigo se sentir especial. Quem não gosta de ser lembrado?

22. Entre na bagunça - sente-se no chão com uma criança e brinque: use massinha, tintas...Se não tiver filho vale treinar com vizinhos, filhos das amigas...É um bálsamo contra qualquer rigidez.

23. Refine sua percepção - nossa cultura nos treinou para olhar. Muitas vezes deixamos o olfato, a audição, o tato e o paladar de lado. Para despertá-los, faça uma caminhada com intenção de escutar os barulhos e identificar os aromas. Aguçar os sentidos é bom para o sexo e a intuição.

24. Diga obrigada - expresse sua gratidão quando alguém lhe der uma informação, um elogio, uma mãozinha, a vez no elevador...

25. Veja nele um príncipe - experimente ohar para o seu amado com uma lente mais generosa, capaz de achar graça ou se enternecer com as manias e os defeitos dele. Pode ter certeza de que ele sucumbirá ao encanto.



(Déborah de Paula Souza e Isabella D'Ercole para a Revista Cláudia, outubro 2010)

30 de setembro de 2010

Um doce olhar

Filme do dia, vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim - 2010:

O paradoxo do nosso tempo

Nós comemos demais, bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e oramos raramente. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'. Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame...

Ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.


O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!

Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.

(George Carlin ) 

28 de setembro de 2010

Caçador de Mim

Nunca, em nenhum tempo, essa música fez tanto sentido para mim como agora. É exatamente assim que me sinto: caçando a mim mesma.


Por tanto amor, por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz, manso ou feroz
Eu, caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar longe do meu lugar
Eu, caçador de mim

Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o medo
Abrir o peito à força
Numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura

Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

(14 Bis, composição Luís Carlos Sá e Sérgio Magrão)

23 de setembro de 2010

Atire a primeira flor


Quando tudo for pedra, atire a primeira flor.
Quando tudo parecer caminhar errado, seja você a tentar o primeiro passo certo.

Se tudo parecer escuro, se nada puder ser visto, acenda você a primeira luz;
traga para a treva, você primeiro, a pequena lâmpada.

Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso; talvez não na forma de lábios sorridentes, mas na de um coração que compreenda, de braços que confortem.

Se a vida inteira for um imenso não, parta você na busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir-se.

Quando ninguém souber coisa alguma e você souber um pouquinho, seja o primeiro  a ensinar, começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo.

Quando alguém estiver angustiado à procura, consulte bem o que se passa,
talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja. Daí, portanto, você deve ser o primeiro a aparecer, o primeiro a mostrar-se, primeiro que pode ser o único e, mais sério ainda, talvez o último.


Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la.

Quando a flor se sufocar na urze e no espinho, que sua mão seja a primeira a separar o joio, a arrancar a praga, a afagar a pétala, a acariciar a flor.

Se a porta estiver fechada, de você venha a primeira chave.

Se o vento sopra frio, que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e primeiro abrigo.

Se o pão for apenas massa e não estiver cozido, seja você o primeiro forno
para transformá-lo em alimento.

Não atire a primeira pedra em quem erra. De acusadores o mundo está cheio.
Nem, por outro lado, aplauda o erro. Dentro em pouco, a ovação será ensurdecedora.
 
Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu, sua atenção primeiro para aquele que foi  esquecido. Seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém.

Quando tudo for espinho, atire a primeira flor.


Seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que a compreensão edifica, que o auxílio possibilita, que o entendimento reconstrói.

Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.

(Glaucia Daibert)

Eu vejo flores em você


Primavera, seja muito bem vinda!

"A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la." 
(Cecília Meirelles)

22 de setembro de 2010

Nosso Lar

Lindo filme e, assim como o livro, nos tranforma. Mostra que para uma vida feliz e plena é necessário trabalharmos as nossas imperfeições, principalmente o orgulho e o egoísmo. E que é preciso amar e perdoar sempre.
Para quem ainda não assistiu, fica a dica.

14 de setembro de 2010

Sobre a bondade


Diz uma antiga fábula, que o vento e o Sol começaram a discutir sobre quem era o mais forte. O vento disse: "Vou provar que eu sou o mais forte. Vê aquele velhinho de casaco lá embaixo? Aposto como consigo tirar o casaco dele mais depressa que você." Assim, o Sol se escondeu detrás de uma nuvem e deixou o vento soprar até quase se transformar num furacão. Porém, quanto mais forte soprava, tanto mais o velhinho se embrulhava no casaco. Finalmente, o vento se acalmou e desistiu. Quando o Sol ressurgiu, apenas sorriu docemente para o velhinho, e este, secando o suor da testa com a palma da mão, tirou o casaco. O astro-rei, disse então ao vento: 

"A bondade e a amabilidade são sempre mais fortes que a fúria e a violência."

Para pensar - 12

"O coração da mensagem cristã gira em torno da mudança do próprio eu, não em torno da nossa habilidade para mudar os outros. Jesus nos diz que devemos tirar a trave de nosso próprio olho, antes de nos concentrarmos no argueiro do olho de outra pessoa".

"A família é um sistema. Mudança em uma parte do sistema é sempre seguida por mudanças compensadoras nas outras partes".

(Nancy Van Pelt)

9 de setembro de 2010

Mantra

Amor e perdão.

Amor e perdão.

Amor e perdão.

26 de agosto de 2010

Como dizia o poeta

Ando um tanto Vinícius de Moraes esses dias...


Quem já passou
Por esta vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá
Pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou
Pra quem sofreu, ai

Quem nunca curtiu uma paixão
Nunca vai ter nada, não

Não há mal pior
Do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa
É melhor que a solidão

Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir?
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer

Ai de quem não rasga o coração
Esse não vai ter perdão


(Como dizia o poeta - Vinícius e Toquinho)

25 de agosto de 2010

Para viver bem

Segue abaixo o que aprendi e pretendo ter como base para uma vida mais plena, feliz e equilibrada:

- Indulgência, que é a tolerância, a compreensão para com os defeitos do próximo, sem humilhar ou constranger também aquele que está em posição inferior, pois qualquer que seja nosso grau de evolução, estamos sempre colocados entre um superior que nos guia e nos aperfeiçoa, e um inferior, perante o qual temos deveres a cumprir. Não cabe a ninguém atirar a primeira pedra, pois todos são devedores, todos tem defeitos a corrigir, tentações a vencer, hábitos a modificar;

- Benevolência é a boa vontade em ajudar desinteressadamente os que precisam de ajuda, com verdadeiro afeto e respeito pelos seus problemas; é saber falar e ouvir, dando ânimo àquele que desfalece, ressaltando suas qualidades ao invés de apontar seus erros;

- Perdão no mais amplo sentido de esquecimento da falta recebida; perdoar cada ofensa quantas vezes se fizer necessário. Perdoar significa não somente esquecer o mal recebido, mas também não desejar nenhum mal a quem o pratica, inclusive aos "inimigos", dos quais não se deve guardar rancor ou desejo de vingança, mas procurar ajudar para que possam reparar os erros cometidos.

(do livro Curso Básico de Espiritismo, 2° ano - FEESP)