29 de dezembro de 2009

Pérola de Deus

A pérola, uma das mais belas jóias naturais, é formada a partir do instante em que as ostras são agredidas por algum agente externo e liberam uma substância chamada nácar, cujo objetivo é envolver aquele elemento agressor e protegê-las. O acúmulo de várias camadas de nácar em movimentos concêntricos vai formar a pérola depois de algum tempo.

A felicidade é como a pérola que se forma dentro da ostra: nasce dos embates de cada dia no esforço da transformação no reino do sentimento.

Portanto, mesmo com os problemas e dificuldades, não desanime ou interrompa teus ideais de espiritualização. A seu tempo, perceberás um clarão reluzente na tua intimidade refletindo a riqueza e a sabedoria do Pai, que servirão para embelezar a vida e fazer-te mensageiro da paz em ti mesmo. É a perola da alegria definitiva.

Ser feliz é estar bem consigo e com o mundo. É deixar a pérola da alegria luzir para tudo que vibra à tua volta. Ser feliz é desconhecer barreiras, porque a felicidade anda de mãos dadas coma fé.
Ser feliz! Quanto significa essa expressão!

Abra-te para a vida sem medo ou culpa, acredite no futuro, trabalhe e sirva, ame e perdoe. Inevitavelmente serás respondido pelas leis que conspiram a favor de teu progresso e ascensão.

Prossiga confiante na conquista de ti próprio e guarda inabalável certeza que foste criado por Deus para ser feliz na condição de "ostra da Terra" e pérola de Sua Criação.

(Ermance Dufaux, do livro Mereça ser Feliz - Superando as Ilusões do Orgulho)

21 de dezembro de 2009

Feliz Natal


Neste Natal, não quero o Papai Noel das promoções comerciais, dos presentes caros embrulhados em afetos raros.
Quero o Menino Jesus nascido no coração da manjedoura, esperança acesa num pasto de Belém!

Não quero o Papai Noel das lojas enfeitadas, do celofane brilhante das cestas de produtos importados, das garrafas em que os néscios afogam tristezas rotuladas de alegrias. Quero o sonho do menino Jesus em busca de uma terra onde nascer e viver, o sonho do Menino judeu arauto da paz na Terra aos homens e mulheres de boa vontade. Quero o o sonho do Menino Jesus de um mundo poupado da estupidez das guerras.

Neste Natal dispenso abraços protocolares e sorrisos sob medida, sentimentos retóricos e emoções que encobrem a aridez do coração. Quero o amor sem dor, a oração só louvor, a fé comungada no sabor de justiça. Não quero presentes dos ausentes, a romaria pagã aos templos consumistas dos shopping-centers. Quero o pão na boca de uma criança faminta, a paz que se alarga dos espíritos atribulados aos campos de batalha.

Neste Natal, não quero essa pavorosa troca de produtos entre mãos que não se abrem em solidariedade, compaixão e carinho. Quero o sonho do menino solto no mais íntimo de mim mesmo, semeando ternura em todos os canteiros em que as pedras sufocam as flores. Não quero esse ruído urbano que esmaga a alma, os ouvidos aprisionados aos telefones, o olfato condenado por odores insalubres, a boca em cascatas de palavras inúteis, despidas de verdade e sentido. Quero o silêncio indevassável de meu próprio mistério, o canto harmónico da natureza, a mão que se estende para que o outro se erga, a fraternidade dos amigos abençoados pela cumplicidade perene.

Neste Natal, não me interessam as oscilações dos índices financeiros, as promessas viciadas dos políticos, os cartões impressos a granel, cheios de colorido e vazios de originalidade. Quero as evocações mais ternas: o cheiro do café coado de manhã por minha avó, o som dos sorrisos das crianças. Não quero as amarguras familiares que se guardam como poeira nas dobras da alma, as invejas que me alienam de mim mesmo, as ambições que me tornam tristes . Quero os joelhos dobrados no átrio da igreja, a cabeça curvada perante a humildades desse menino.

Neste Natal não aceitarei os brindes de mãos que não se tocam, nem irei às ceias dos que se devoram. Não comerei do bolo que empanturra corações e mentes, nem deixarei que a aurora do Menino me surpreenda empanzinado de sono. Neste natal quero que todos os corações apelem à partilha de ternura com aqueles que amamos e queremos amar eternamente!
(Frei Beto)
 
Desejo a todos os amigos que me seguem, os que não me seguem mas sempre passam por aqui e aos anônimos um Feliz Natal e que Deus abençõe, sempre, todos vocês.

Exercício para 2010


Praticar o desapego:  

“Nascemos para morrer, conhecemos pessoas para as deixar e ganhamos coisas para as perder.” 

(Buda)

Aos meus amigos

Olha só, ora eu tenho muita vontade escrever, escrever e escrever até criar calo na ponta dos dedos. Desabafar tudo o que vai pelo meu coração e pela, às vezes, cabeça fraca. Ora eu não tenho vontade de nem falar, quem dirá escrever.

Mas eu preciso fazer uma coisa: homenagear meus amigos. Esse guerreiros de paciência e solidariedade, paus para toda obra. E olha que a minha obra atual não é pequena!

Aos amigos de muito tempo: sempre por perto, basta um telefonema, uma visita e eles estão lá, prontos para ajudar, o colo é farto;

Aos amigos recentes: pessoas que eu nem imaginava poderem estar dispostos a darem uma palavra amiga, um consolo;

Aos amigos virtuais: esses que a gente pensa que são amigos frios por estarem do outro lado da tela, que nada!, se mostraram muito carinhosos e confiáveis;

Aos amigos família: ah..esses que eu atormento sem dó nem piedade, telefonando aos prantos, totalmente desestruturada;

À amiga terapeuta: cuidou e cuida muito bem de mim, tentando me ensinar que devo ser fiel aos meus sentimentos;

Aos amigos de longe: usam e-mails, telefonemas, rádio, sinais de fumaça para me animarem e me darem força;

Aos amigos espirituais: o que seria de mim sem vocês?

A todos vocês que me abraçam, ouvem as minhas queixas e dúvidas, dão colo, choram comigo, me tiram de casa, me fazem rir, me animam, rezam por mim e rezam comigo: MUITO OBRIGADA!!! De nada valeria a minha vida se não fossem vocês sempre por perto.

Com carinho,

Ana Paula

16 de dezembro de 2009

Permita-se

Tem algo diferente no ar...2010 está chegando!

10 de dezembro de 2009

Ele não está tão a fim de você

Filme muito bom. Pensei que era mais um filminho água com açúcar mas surpreendeu!
As super dicas valem à pena.



"Ensinam muitas coisas às garotas:
- se um cara bate em você, ele gosta de você;
- nunca tente aparar a própria franja;
- e, um dia, vai conhecer um cara incrível e ser feliz para sempre.

Todo filme e toda história implora para esperarmos por isso:
- a reviravolta no terceiro ato;
- a declaração de amor inesperada;
- a exceção à regra.

Mas, às vezes, focamos tanto em achar nosso final deliz que não aprendemos:
- a ler os sinais:
- a diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer;
- a diferenciar entre os que vão ficar e os que vão nos deixar.

E talvez esse final feliz não inclua um cara incrível.

Talvez seja você, sozinha, recolhendo os cacos e recomeçando. Ficando livre para algo melhor no futuro.

Talvez o final feliz seja só seguir em frente.

Ou talvez o final feliz seja isto: saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo o constrangimento, você nunca perdeu a esperança."

(do filme Ele não está tão a fim de você)

4 de dezembro de 2009

Fim de ano, fichas caindo e migalhas

Gentem ...dezembro chegou e junto com ele muitas luzes, cidade enfeitada e euforia típica de final de ano. Para mim o último mês do ano iniciou com muitas fichas caindo em meio a muitas lágrimas.
Sim! preciso viver o luto pelo qual estou passando e estou fazendo isso com muito orgulho de mim mesma. Sim! eu consigo ser feliz, sorrir e fazer piada em meio ao caos.
Mas todas essas informações estarão em outro post, mais detalhadas e com mais firmeza de espírito.
Por ora, preciso expor o texto abaixo, que não é meu mas gostaria de tê-lo escrito pois resume as descobertas do meu momento atual:

Ora, se é para ir na feira e escolher a fruta, escolha a melhor! Leve para casa a mais suculenta, mais brilhante, mais doce.

Se é para ir ao açougue, e se o dinheiro dá, leve a melhor carne, se pode comprar filet-mignon vai levar “coxão-duro” para o bife?


Vai comprar uma roupa? Então escolha o melhor tecido, o melhor caimento e por favor: escolha o número que se ajuste ao seu corpo.


Na hora do perfume, gosto não se discute, cada um com o seu, mas por favor, não exagere, perfume é complemento, não é banho.


Vai prestar um concurso? Então primeiro estude, depois faça promessa, porque eu te garanto, nenhum “santo” “vai descer” em você para fazer a sua prova.

Todo mundo quer o melhor da vida! Mas, poucos sabem o que é “o melhor”.
Nos pedidos que fazem aos céus são infantis, acham que voltar com tal pessoa é o máximo, quando poderiam pedir para conhecer alguém que realmente valha a pena.


Muitos “bacharéis” estão tentando uma vaga de gari na prefeitura do Rio, tentando roubar a oportunidade de quem precisa ser “gari”. E pode apostar, “vai chover” promessa para passar no concurso.


Gente desistindo da luta no meio do caminho, gente topando “qualquer coisa” para “ser feliz”, dando dízimo da aposentadoria da mãe, comprando fitinha benzida pelo “sei lá quem”, e a auto-estima no chão, derrubada, vazia.


É hora de acreditar no seu potencial!
É hora de pedir caviar aos céus, acreditando que você merece o melhor.
É hora de deixar o vale da lamentação, dos gemidos, das doenças imaginárias e virar o jogo.


CHEGA!

Chega de sofrer até pelo que não existe!
Só você, criatura divina, pode mudar o seu jogo. Não tem pastor, santo, anjo, padre abençoado, nem fita mágica que dê um jeito em quem não quer ter jeito!


Faça a sua parte, desperte, lute!


Caiu? levante!

Escorregou? Apoie-se!
Errou? Peça perdão e recomece.
Chorou? Limpe o rosto e prossiga!
Doeu? Assopre e siga!
Tá sem rumo? Compre um guia.
Amou? Que bom, aprendeu o valor do amor.
Não deu certo? Comece de novo.


É este o dia certo, para a pessoa certa, na hora certa: você é a pessoa certa, na hora certa, no dia certo.
O resto é confusão mental.
Por favor, queira ser feliz e lute por esse direito, a vitória só depende de você, não aceite migalhas!


(Migalhas - Paulo Roberto Gaefke)