26 de novembro de 2009

Sobre as surpresas da vida ou sobre como a vida deve ser

Ontem tive provas de que a vida guarda surpresas diárias para nossa existência. Se soubermos aproveitar, é claro. O dia amanheceu dolorido, eu com meu coração apertado que até pensei que ele ia sair pela minha boca ou pelos meus olhos (estou competindo com a Helena da novela para ver quem chora mais!).

Concordei com o texto Tristeza Permitida de Martha Medeiros: "ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade. Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer." 

E o que fazer nessa situação? Sentar e esperar passar. Ou...

Como eu sou uma pessoa de sorte a vida me presenteou com uma amiga -irmã, daquelas que fala o que eu preciso ouvir seja ruim ou bom, me dá seu colo e seu ombro para eu chorar e seu abraço para me confortar. E ela me convida para uma festa de aniversário que aconteceu na Cervejaria Devassa. Bom, não conhecíamos o lugar e lá fomos nós. Simplesmente fantástico, com um espaço reservado para festas. Encontramos vários amigos e a aniversariante chamou um conjunto de samba para animar a festa. Rimos até não mais poder e aos poucos fui percebendo que eu estava expurgando a tristeza do meu corpo e do meu coração. 

Para finalizar, os músicos tocaram grandes clássicos do Carnaval e outras músicas animadoras e fomos todos para a pista. Bom, aí o expurgo foi completo ao som de "a minha alegria atravessou o mar...", "é hoje o dia da alegria e a tristeza nem pode pensar em chegar..." e "vai rolar a festa..."

Fala a verdade: carnaval em plena 4ªfeira de novembro? É ou não é uma surpresa?

Sim, a festa da vida está aí, todos os dias!  



4 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Ana, tudo bem?

Fazia tempo que eu não passava por aqui!
Bonito seu texto. Seu carnaval fora de época foi como o meu reveillon antecipado, rsrsrs.

Olha, para dizer a verdade, eu tb tô na fase 1 ainda. Mas resolvi que tava na hora de misturá-la com a 2. Tenho, e terei por um tempo, recaídas. Mas se eu não me movimentasse, ficaria eternamente parada na casa 1.

Importante é seguir caminhando. E se permitir ser triste mesmo - bela reflexão da Martha Medeiros!

beijos e ótimo final de semana

Débora

Ana Paula Britto disse...

Oi Débora!
Pois é...as recaídas, as dúvidas, os vários pontos de interrogação que permeiam um final de relacionamento é que acabam com a gente. Mas, se por um lado dói, por outro é um super exercício de autoconhecimento e amadurecimento. E, no final, sairemos ganhando.
Beijo e bom final de semana para você também!

Mirella Sanches disse...

Pois é!! "A vida, é bonita, é bonita e é bonita!!!!!!!!!!!!!!!!"

Lembre-se de Graciliano: A vida exige coragem!
Beijos e ótimo começo de semana

Ana Paula Britto disse...

Querida amiga-irmã: obrigada por tudo!!!!
Te amo!
beijo e boa semana para vc também.