15 de novembro de 2009

Para pensar - 10


Que eu continue a acreditar no outro mesmo sabendo de alguns valores tão esquisitos que permeiam o mundo;

Que eu continue otimista mesmo sabendo que o futuro que nos espera nem sempre é tão alegre;

Que eu continue com a vontade de viver mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos, uma lição difícil de ser aprendida;

Que eu permaneça com a vontade de ter grandes amigos mesmo sabendo que com as voltas do mundo eles vão indo embora de nossas vidas;

Que eu realimente sempre a vontade de ajudar as pessoas mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver, sentir, entender ou utilizar essa ajuda;

Que eu mantenha meu equilíbrio mesmo sabendo que os desafios são inúmeros ao longo do caminho;

Que eu exteriorize a vontade de amar entendendo que amar não é sentimento de posse, é sentimento de doação;

Que eu sustente a luz e o brilho no olhar mesmo sabendo que muitas coisas que vejo no mundo escurecem meus olhos;

Que eu alimente a minha garra mesmo sabendo que a derrota e a perda são ingredientes tão fortes quanto o sucesso e a alegria;

Que eu atenda sempre mais a minha intuição que sinaliza o que de mais autêntico eu possuo;

Que eu pratique sempre mais o sentimento de justiça mesmo em meio à turbulência dos interesses;

Que eu não perca o meu forte abraço e o distribua sempre;

Que eu perpetue a beleza e o brilho de ver mesmo sabendo que as lágrimas brotam dos meus olhos;

Que eu manifeste o amor por minha família mesmo sabendo que ela muitas vezes me exige muito para manter sua harmonia;

Que eu acalente a vontade de ser grande mesmo sabendo que a minha parcela de contribuição no mundo é pequena.

E acima de tudo...

Que eu lembre sempre que todos nós fazemos parte dessa teia chamada vida criada por alguém bem superior a todos nós!

Que Deus não permita que eu perca a vontade de amar mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo por mim.

(Chico Xavier)

2 comentários:

Maria José disse...

Que eu continue a acreditar nos desígnios de Deus, mesmo sabendo que nem sempre o que Ele nos manda é o que gostamos no início. Beijos.

Ana Paula Britto disse...

Sim Maria José. Somente depois do tempo passado é que vamos perceber o quanto Ele está certo.
Beijo.