29 de outubro de 2009

Eu não tenho medo de viver

Bom...depois de um post florido a vida me dá sinais de que nem tudo são flores.
Essa semana duas bombas caíram na minha vida e eu estou tentando resolvê-las da melhor maneira possível.

Daí, que hoje ao acordar tenho uma daquelas crises de choro-desabafo-comigo-mesma. Choro de gente grande, de soluçar, fazer barulho, enfim...tudo isso porque achei que não vou dar conta do recado. E eu começo a conversar com Deus. Mas não aquela conversa do tipo: " Deus, por que comigo?" ou "Deus, que fiz para merecer?"

Para minha surpresa, eu resolvo assumir a minha escolha e condição de espírita e converso de uma forma legal com Deus :

"Deus, ok, tenho esses problemas, preciso resolvê-los e confio cegamente em tudo o que aprendo na Doutrina. Não vou me revoltar e nem achar que sou a última ovelha a ser olhada. Então, será que o Senhor pode, por favor, apenas me dar força e luz para iluminar meus pensamentos para que eu possa resolver esses problemas? Eu aceito minha vida e o que está por vir."

Aí sim, consegui levantar da cama da qual não queria sair, feliz da vida, respirei fundo e disse para mim mesma: "Obrigada meu Deus!! Isso tudo me faz sentir viva e tem um mundo lá fora para ser vivido me esperando. Olha só como o dia está lindo!!! Minha flores continuam coloridas e inteiras, não murcharam."

E eu, que já tinha sentido isso no início da semana, sinto agora com força ainda maior:

EU NÃO TENHO MEDO DE VIVER

22 de outubro de 2009

Hoje eu me dei flores...

...E o meu dia ficou bem mais colorido e alegre!

18 de outubro de 2009

À Prova de Fogo

Seguindo indicação do blog Relacionando assisti ao filme À Prova de Fogo. Quase desidratei de tanto chorar. Filme simples, sem grande produção, mas de uma sensibilidade e verdade tocantes.

O filme é sobre o amor, sobre a aprendizagem e sobre o desafio de viver um relacionamento amoroso. (Stephen e Alex Kndrick)

Superindico!



Indicação também do Relacionando o livro O Desafio de Amar de Stephen e Alex Kndrick. Estou lendo via internet.

16 de outubro de 2009

Gratidão

Hoje o tema da palestra no Centro foi Gratidão. E a palestrante usou algumas músicas sobre o tema. Consegui a letra de uma delas, cantada pelo Fábio Jr.:



Obrigado por ter me concedido a vida

Obrigado na prisão e na saída

Obrigado pela dor, pelo carinho

Obrigado pelo amor, pelo caminho

Obrigado pela luz, pela saúde

Se eu não fiz o que eu não quis

Não fiz, não pude

Quero amor pra todo mundo

O tempo inteiro

Seja o que for, serei melhor, mais verdadeiro

Obrigado, obrigado

Obrigado pela mente, pelo coração

Obrigado, obrigado

Obrigado pelo sonho e a realização

Obrigado pelo lado esquerdo e o direito

Obrigado pela qualidade e o defeito
Obrigado pelo som, pelo silêncio

Obrigado porque eu sinto, porque eu penso

Obrigado, obrigado


(Obrigado - Fábio Jr.)

Eu agradeço a todas as pessoas que me fazem feliz. Mas agradeço, principalmente, aquelas que são mais difíceis de se tratar: são essas pessoas que me fazem crescer.

14 de outubro de 2009

Fantástico!

Não me canso de assistir:

12 de outubro de 2009

E como hoje é Dia das Crianças...

...Resolvi postar uma música que amo e acho que é super parecida comigo.



Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente, o sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão

Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero viver como toda essa gente insiste em viver
Não posso aceitar sossegado qualquer sacanagem ser coisa normal

Bola de meia, bola de gude, o solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão
Há um menino, há um moleque morando sempre no meu coração
toda vez que o adulto fraqueja ele vem pra me dar a mão
Há um menino, há um moleque morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão
Há um passado, no meu presente, um Sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assusta o menino me dá a mão

(Bola de meia, bola de gude - 14 Bis)

Sentimental eu sou (ou estou!)


Ando um tanto chorona ultimamente. Sem motivos sérios na verdade. Mas um pequeno grande motivo tem me deixado um tanto tristonha. Pois bem, a mulher durona, com coração de pedra (já ouvi tanto isso que quase acredito!) também chora.

Amor foi viajar, de férias. Serão 24 dias sem ele por perto. E serão 24 dias longos, praticamente eternos para mim. Disfarcei o tempo todo antes da viagem, cheguei a comentar que estava um pouco preocupada mas tudo bem, o roteiro da viagem é incrível e merecido por ele. O fato é que eu já sabia, antes mesmo dele partir, o quanto sentiria sua falta.

Passei uma semana preparando coletâneas de músicas nacionais e internacionais para ele seguir viagem, uma vez que ele está de carro. Quase enlouqueci mas o trabalho valeu a pena!!! Ajudei-o a arrumar a mala, dormimos juntos, trabalhamos no dia seguinte com as crianças no Centro, almoçamos e a hora de partir estava chegando. Na hora da despedida é que me veio a surpresa: chorei num abraço gostoso. Acho que ele ficou sem entender nada! E eu, que havia chorado em doses homeopáticas dias antes da partida, jurei que não daria esse fora. Mas não aguentei e deixei o sentimento vir à tona. Pensei: "sinto muito, o meu coração está apertado e sabe exatamente o que serão esses dias sem você."

É estranho, ficou um buraco, um vazio sem ele aqui. Agora eu choro e dou risada a cada mensagem, a cada e-mail, a cada telefonema recebido.

E vou riscando os dias da minha folhinha esperando ele chegar...

1 de outubro de 2009

Para pensar - 9

"Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor."
(Vladimir Maiakóvski)

Amei a frase que chegou através do Twitter Relacionando