19 de fevereiro de 2009

Estou assim


Tranqüila
Levo a vida tranqüila
Não tenho medo da morte
Não vou me preocupar

Que passe por mim a doença
Que passe por mim a pobreza
Que passe por mim a maldade, a mentira e a falta de crença
Que passe por mim olho grande
Que passe por mim a má sorte
Que passe por mim a inveja, a discórdia e a ignorância

Tranqüila
Levo a vida tranqüila

Que me passe
A doença que me passe
A pobreza que me passe
A maldade que me passe
Que me passe
Olho grande que me passe
A má sorte que me passe
A inveja que me passe
A tristeza da guerra

Tranqüila
Levo a vida tão tranqüila
Não tenho medo da morte
Não vou me preocupar

(Bebel Gilberto)

Nenhum comentário: