29 de dezembro de 2009

Pérola de Deus

A pérola, uma das mais belas jóias naturais, é formada a partir do instante em que as ostras são agredidas por algum agente externo e liberam uma substância chamada nácar, cujo objetivo é envolver aquele elemento agressor e protegê-las. O acúmulo de várias camadas de nácar em movimentos concêntricos vai formar a pérola depois de algum tempo.

A felicidade é como a pérola que se forma dentro da ostra: nasce dos embates de cada dia no esforço da transformação no reino do sentimento.

Portanto, mesmo com os problemas e dificuldades, não desanime ou interrompa teus ideais de espiritualização. A seu tempo, perceberás um clarão reluzente na tua intimidade refletindo a riqueza e a sabedoria do Pai, que servirão para embelezar a vida e fazer-te mensageiro da paz em ti mesmo. É a perola da alegria definitiva.

Ser feliz é estar bem consigo e com o mundo. É deixar a pérola da alegria luzir para tudo que vibra à tua volta. Ser feliz é desconhecer barreiras, porque a felicidade anda de mãos dadas coma fé.
Ser feliz! Quanto significa essa expressão!

Abra-te para a vida sem medo ou culpa, acredite no futuro, trabalhe e sirva, ame e perdoe. Inevitavelmente serás respondido pelas leis que conspiram a favor de teu progresso e ascensão.

Prossiga confiante na conquista de ti próprio e guarda inabalável certeza que foste criado por Deus para ser feliz na condição de "ostra da Terra" e pérola de Sua Criação.

(Ermance Dufaux, do livro Mereça ser Feliz - Superando as Ilusões do Orgulho)

21 de dezembro de 2009

Feliz Natal


Neste Natal, não quero o Papai Noel das promoções comerciais, dos presentes caros embrulhados em afetos raros.
Quero o Menino Jesus nascido no coração da manjedoura, esperança acesa num pasto de Belém!

Não quero o Papai Noel das lojas enfeitadas, do celofane brilhante das cestas de produtos importados, das garrafas em que os néscios afogam tristezas rotuladas de alegrias. Quero o sonho do menino Jesus em busca de uma terra onde nascer e viver, o sonho do Menino judeu arauto da paz na Terra aos homens e mulheres de boa vontade. Quero o o sonho do Menino Jesus de um mundo poupado da estupidez das guerras.

Neste Natal dispenso abraços protocolares e sorrisos sob medida, sentimentos retóricos e emoções que encobrem a aridez do coração. Quero o amor sem dor, a oração só louvor, a fé comungada no sabor de justiça. Não quero presentes dos ausentes, a romaria pagã aos templos consumistas dos shopping-centers. Quero o pão na boca de uma criança faminta, a paz que se alarga dos espíritos atribulados aos campos de batalha.

Neste Natal, não quero essa pavorosa troca de produtos entre mãos que não se abrem em solidariedade, compaixão e carinho. Quero o sonho do menino solto no mais íntimo de mim mesmo, semeando ternura em todos os canteiros em que as pedras sufocam as flores. Não quero esse ruído urbano que esmaga a alma, os ouvidos aprisionados aos telefones, o olfato condenado por odores insalubres, a boca em cascatas de palavras inúteis, despidas de verdade e sentido. Quero o silêncio indevassável de meu próprio mistério, o canto harmónico da natureza, a mão que se estende para que o outro se erga, a fraternidade dos amigos abençoados pela cumplicidade perene.

Neste Natal, não me interessam as oscilações dos índices financeiros, as promessas viciadas dos políticos, os cartões impressos a granel, cheios de colorido e vazios de originalidade. Quero as evocações mais ternas: o cheiro do café coado de manhã por minha avó, o som dos sorrisos das crianças. Não quero as amarguras familiares que se guardam como poeira nas dobras da alma, as invejas que me alienam de mim mesmo, as ambições que me tornam tristes . Quero os joelhos dobrados no átrio da igreja, a cabeça curvada perante a humildades desse menino.

Neste Natal não aceitarei os brindes de mãos que não se tocam, nem irei às ceias dos que se devoram. Não comerei do bolo que empanturra corações e mentes, nem deixarei que a aurora do Menino me surpreenda empanzinado de sono. Neste natal quero que todos os corações apelem à partilha de ternura com aqueles que amamos e queremos amar eternamente!
(Frei Beto)
 
Desejo a todos os amigos que me seguem, os que não me seguem mas sempre passam por aqui e aos anônimos um Feliz Natal e que Deus abençõe, sempre, todos vocês.

Exercício para 2010


Praticar o desapego:  

“Nascemos para morrer, conhecemos pessoas para as deixar e ganhamos coisas para as perder.” 

(Buda)

Aos meus amigos

Olha só, ora eu tenho muita vontade escrever, escrever e escrever até criar calo na ponta dos dedos. Desabafar tudo o que vai pelo meu coração e pela, às vezes, cabeça fraca. Ora eu não tenho vontade de nem falar, quem dirá escrever.

Mas eu preciso fazer uma coisa: homenagear meus amigos. Esse guerreiros de paciência e solidariedade, paus para toda obra. E olha que a minha obra atual não é pequena!

Aos amigos de muito tempo: sempre por perto, basta um telefonema, uma visita e eles estão lá, prontos para ajudar, o colo é farto;

Aos amigos recentes: pessoas que eu nem imaginava poderem estar dispostos a darem uma palavra amiga, um consolo;

Aos amigos virtuais: esses que a gente pensa que são amigos frios por estarem do outro lado da tela, que nada!, se mostraram muito carinhosos e confiáveis;

Aos amigos família: ah..esses que eu atormento sem dó nem piedade, telefonando aos prantos, totalmente desestruturada;

À amiga terapeuta: cuidou e cuida muito bem de mim, tentando me ensinar que devo ser fiel aos meus sentimentos;

Aos amigos de longe: usam e-mails, telefonemas, rádio, sinais de fumaça para me animarem e me darem força;

Aos amigos espirituais: o que seria de mim sem vocês?

A todos vocês que me abraçam, ouvem as minhas queixas e dúvidas, dão colo, choram comigo, me tiram de casa, me fazem rir, me animam, rezam por mim e rezam comigo: MUITO OBRIGADA!!! De nada valeria a minha vida se não fossem vocês sempre por perto.

Com carinho,

Ana Paula

16 de dezembro de 2009

Permita-se

Tem algo diferente no ar...2010 está chegando!

10 de dezembro de 2009

Ele não está tão a fim de você

Filme muito bom. Pensei que era mais um filminho água com açúcar mas surpreendeu!
As super dicas valem à pena.



"Ensinam muitas coisas às garotas:
- se um cara bate em você, ele gosta de você;
- nunca tente aparar a própria franja;
- e, um dia, vai conhecer um cara incrível e ser feliz para sempre.

Todo filme e toda história implora para esperarmos por isso:
- a reviravolta no terceiro ato;
- a declaração de amor inesperada;
- a exceção à regra.

Mas, às vezes, focamos tanto em achar nosso final deliz que não aprendemos:
- a ler os sinais:
- a diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer;
- a diferenciar entre os que vão ficar e os que vão nos deixar.

E talvez esse final feliz não inclua um cara incrível.

Talvez seja você, sozinha, recolhendo os cacos e recomeçando. Ficando livre para algo melhor no futuro.

Talvez o final feliz seja só seguir em frente.

Ou talvez o final feliz seja isto: saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo o constrangimento, você nunca perdeu a esperança."

(do filme Ele não está tão a fim de você)

4 de dezembro de 2009

Fim de ano, fichas caindo e migalhas

Gentem ...dezembro chegou e junto com ele muitas luzes, cidade enfeitada e euforia típica de final de ano. Para mim o último mês do ano iniciou com muitas fichas caindo em meio a muitas lágrimas.
Sim! preciso viver o luto pelo qual estou passando e estou fazendo isso com muito orgulho de mim mesma. Sim! eu consigo ser feliz, sorrir e fazer piada em meio ao caos.
Mas todas essas informações estarão em outro post, mais detalhadas e com mais firmeza de espírito.
Por ora, preciso expor o texto abaixo, que não é meu mas gostaria de tê-lo escrito pois resume as descobertas do meu momento atual:

Ora, se é para ir na feira e escolher a fruta, escolha a melhor! Leve para casa a mais suculenta, mais brilhante, mais doce.

Se é para ir ao açougue, e se o dinheiro dá, leve a melhor carne, se pode comprar filet-mignon vai levar “coxão-duro” para o bife?


Vai comprar uma roupa? Então escolha o melhor tecido, o melhor caimento e por favor: escolha o número que se ajuste ao seu corpo.


Na hora do perfume, gosto não se discute, cada um com o seu, mas por favor, não exagere, perfume é complemento, não é banho.


Vai prestar um concurso? Então primeiro estude, depois faça promessa, porque eu te garanto, nenhum “santo” “vai descer” em você para fazer a sua prova.

Todo mundo quer o melhor da vida! Mas, poucos sabem o que é “o melhor”.
Nos pedidos que fazem aos céus são infantis, acham que voltar com tal pessoa é o máximo, quando poderiam pedir para conhecer alguém que realmente valha a pena.


Muitos “bacharéis” estão tentando uma vaga de gari na prefeitura do Rio, tentando roubar a oportunidade de quem precisa ser “gari”. E pode apostar, “vai chover” promessa para passar no concurso.


Gente desistindo da luta no meio do caminho, gente topando “qualquer coisa” para “ser feliz”, dando dízimo da aposentadoria da mãe, comprando fitinha benzida pelo “sei lá quem”, e a auto-estima no chão, derrubada, vazia.


É hora de acreditar no seu potencial!
É hora de pedir caviar aos céus, acreditando que você merece o melhor.
É hora de deixar o vale da lamentação, dos gemidos, das doenças imaginárias e virar o jogo.


CHEGA!

Chega de sofrer até pelo que não existe!
Só você, criatura divina, pode mudar o seu jogo. Não tem pastor, santo, anjo, padre abençoado, nem fita mágica que dê um jeito em quem não quer ter jeito!


Faça a sua parte, desperte, lute!


Caiu? levante!

Escorregou? Apoie-se!
Errou? Peça perdão e recomece.
Chorou? Limpe o rosto e prossiga!
Doeu? Assopre e siga!
Tá sem rumo? Compre um guia.
Amou? Que bom, aprendeu o valor do amor.
Não deu certo? Comece de novo.


É este o dia certo, para a pessoa certa, na hora certa: você é a pessoa certa, na hora certa, no dia certo.
O resto é confusão mental.
Por favor, queira ser feliz e lute por esse direito, a vitória só depende de você, não aceite migalhas!


(Migalhas - Paulo Roberto Gaefke)

26 de novembro de 2009

A união faz a força

"Vi ainda outra coisa vazia debaixo do sol: um homem sozinho, que não tem ninguém, nem filho, nem irmão. Apesar disso, não deixa de se afadigar, nem de se fartar com riquezas. Para quem ele se afadiga e se priva da felicidade? Isso também é fugaz e trabalho inútil. Mais vale estar a dois do que estar sozinho, porque dois tirarão maior proveito do seu trabalho. De fato, se um cai, poderá ser levantado pelo companheiro. Azar, porém, de quem está sozinho: se cair, não terá ninguém para o levantar. Se dois se deitam juntos, um poderá aquecer o outro; mas como poderá alguém sozinho se aquecer? Se um deles for agredido, dois poderão resistir, e uma corda tripla não se arrebenta facilmente."
(Eclesiastes, 4:7-12)

Sobre as surpresas da vida ou sobre como a vida deve ser

Ontem tive provas de que a vida guarda surpresas diárias para nossa existência. Se soubermos aproveitar, é claro. O dia amanheceu dolorido, eu com meu coração apertado que até pensei que ele ia sair pela minha boca ou pelos meus olhos (estou competindo com a Helena da novela para ver quem chora mais!).

Concordei com o texto Tristeza Permitida de Martha Medeiros: "ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade. Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer." 

E o que fazer nessa situação? Sentar e esperar passar. Ou...

Como eu sou uma pessoa de sorte a vida me presenteou com uma amiga -irmã, daquelas que fala o que eu preciso ouvir seja ruim ou bom, me dá seu colo e seu ombro para eu chorar e seu abraço para me confortar. E ela me convida para uma festa de aniversário que aconteceu na Cervejaria Devassa. Bom, não conhecíamos o lugar e lá fomos nós. Simplesmente fantástico, com um espaço reservado para festas. Encontramos vários amigos e a aniversariante chamou um conjunto de samba para animar a festa. Rimos até não mais poder e aos poucos fui percebendo que eu estava expurgando a tristeza do meu corpo e do meu coração. 

Para finalizar, os músicos tocaram grandes clássicos do Carnaval e outras músicas animadoras e fomos todos para a pista. Bom, aí o expurgo foi completo ao som de "a minha alegria atravessou o mar...", "é hoje o dia da alegria e a tristeza nem pode pensar em chegar..." e "vai rolar a festa..."

Fala a verdade: carnaval em plena 4ªfeira de novembro? É ou não é uma surpresa?

Sim, a festa da vida está aí, todos os dias!  



24 de novembro de 2009

Para pensar - 11

“O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é CORAGEM.” 
(Guimarães Rosa - Grande Sertão Veredas)

Recebi a mensagem acima da minha amiga-irmã Mirella. Thanks a lot!

16 de novembro de 2009

Apaixone-se

Chorei até não mais poder assistindo ao vídeo.
No momento preciso muito acreditar no texto e continuar meu caminho sem perder a fé.


15 de novembro de 2009

Para pensar - 10


Que eu continue a acreditar no outro mesmo sabendo de alguns valores tão esquisitos que permeiam o mundo;

Que eu continue otimista mesmo sabendo que o futuro que nos espera nem sempre é tão alegre;

Que eu continue com a vontade de viver mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos, uma lição difícil de ser aprendida;

Que eu permaneça com a vontade de ter grandes amigos mesmo sabendo que com as voltas do mundo eles vão indo embora de nossas vidas;

Que eu realimente sempre a vontade de ajudar as pessoas mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver, sentir, entender ou utilizar essa ajuda;

Que eu mantenha meu equilíbrio mesmo sabendo que os desafios são inúmeros ao longo do caminho;

Que eu exteriorize a vontade de amar entendendo que amar não é sentimento de posse, é sentimento de doação;

Que eu sustente a luz e o brilho no olhar mesmo sabendo que muitas coisas que vejo no mundo escurecem meus olhos;

Que eu alimente a minha garra mesmo sabendo que a derrota e a perda são ingredientes tão fortes quanto o sucesso e a alegria;

Que eu atenda sempre mais a minha intuição que sinaliza o que de mais autêntico eu possuo;

Que eu pratique sempre mais o sentimento de justiça mesmo em meio à turbulência dos interesses;

Que eu não perca o meu forte abraço e o distribua sempre;

Que eu perpetue a beleza e o brilho de ver mesmo sabendo que as lágrimas brotam dos meus olhos;

Que eu manifeste o amor por minha família mesmo sabendo que ela muitas vezes me exige muito para manter sua harmonia;

Que eu acalente a vontade de ser grande mesmo sabendo que a minha parcela de contribuição no mundo é pequena.

E acima de tudo...

Que eu lembre sempre que todos nós fazemos parte dessa teia chamada vida criada por alguém bem superior a todos nós!

Que Deus não permita que eu perca a vontade de amar mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo por mim.

(Chico Xavier)

2 de novembro de 2009

Menina


Essa gostosura da foto (o cão, não eu! oi?) é a Menina. Ou melhor, se chamaria Menina se eu a tivesse trazido para casa. Bem que a minha amiga-irmã-anja Mirella tentou me convencer com seus golpes baixos tipo: "eu ajudo a pagar", "eu ajudo a cuidar". Não posso arcar com essa responsabilidade no momento mas gostaria de ver a cara do Gabriel chegando em casa e dando de cara com o cão-bebê! Meu coração doeu ao ter que devolvê-la ao cesto pois ela se encaixou direitinho no meu colo. Presta atenção nos olhinhos dela dizendo "me leva mamãe!!!"
Toda vez que caminhamos na Lagoa agora é isso: andamos, tomamos água de coco e chega a hora de "namorar" os animais que estão por lá à venda ou doação. E todo dia tem um que me encanta.
Dessa vez foi a Menina lhasa! Com direito a foto.

29 de outubro de 2009

Eu não tenho medo de viver

Bom...depois de um post florido a vida me dá sinais de que nem tudo são flores.
Essa semana duas bombas caíram na minha vida e eu estou tentando resolvê-las da melhor maneira possível.

Daí, que hoje ao acordar tenho uma daquelas crises de choro-desabafo-comigo-mesma. Choro de gente grande, de soluçar, fazer barulho, enfim...tudo isso porque achei que não vou dar conta do recado. E eu começo a conversar com Deus. Mas não aquela conversa do tipo: " Deus, por que comigo?" ou "Deus, que fiz para merecer?"

Para minha surpresa, eu resolvo assumir a minha escolha e condição de espírita e converso de uma forma legal com Deus :

"Deus, ok, tenho esses problemas, preciso resolvê-los e confio cegamente em tudo o que aprendo na Doutrina. Não vou me revoltar e nem achar que sou a última ovelha a ser olhada. Então, será que o Senhor pode, por favor, apenas me dar força e luz para iluminar meus pensamentos para que eu possa resolver esses problemas? Eu aceito minha vida e o que está por vir."

Aí sim, consegui levantar da cama da qual não queria sair, feliz da vida, respirei fundo e disse para mim mesma: "Obrigada meu Deus!! Isso tudo me faz sentir viva e tem um mundo lá fora para ser vivido me esperando. Olha só como o dia está lindo!!! Minha flores continuam coloridas e inteiras, não murcharam."

E eu, que já tinha sentido isso no início da semana, sinto agora com força ainda maior:

EU NÃO TENHO MEDO DE VIVER

22 de outubro de 2009

Hoje eu me dei flores...

...E o meu dia ficou bem mais colorido e alegre!

18 de outubro de 2009

À Prova de Fogo

Seguindo indicação do blog Relacionando assisti ao filme À Prova de Fogo. Quase desidratei de tanto chorar. Filme simples, sem grande produção, mas de uma sensibilidade e verdade tocantes.

O filme é sobre o amor, sobre a aprendizagem e sobre o desafio de viver um relacionamento amoroso. (Stephen e Alex Kndrick)

Superindico!



Indicação também do Relacionando o livro O Desafio de Amar de Stephen e Alex Kndrick. Estou lendo via internet.

16 de outubro de 2009

Gratidão

Hoje o tema da palestra no Centro foi Gratidão. E a palestrante usou algumas músicas sobre o tema. Consegui a letra de uma delas, cantada pelo Fábio Jr.:



Obrigado por ter me concedido a vida

Obrigado na prisão e na saída

Obrigado pela dor, pelo carinho

Obrigado pelo amor, pelo caminho

Obrigado pela luz, pela saúde

Se eu não fiz o que eu não quis

Não fiz, não pude

Quero amor pra todo mundo

O tempo inteiro

Seja o que for, serei melhor, mais verdadeiro

Obrigado, obrigado

Obrigado pela mente, pelo coração

Obrigado, obrigado

Obrigado pelo sonho e a realização

Obrigado pelo lado esquerdo e o direito

Obrigado pela qualidade e o defeito
Obrigado pelo som, pelo silêncio

Obrigado porque eu sinto, porque eu penso

Obrigado, obrigado


(Obrigado - Fábio Jr.)

Eu agradeço a todas as pessoas que me fazem feliz. Mas agradeço, principalmente, aquelas que são mais difíceis de se tratar: são essas pessoas que me fazem crescer.

14 de outubro de 2009

Fantástico!

Não me canso de assistir:

12 de outubro de 2009

E como hoje é Dia das Crianças...

...Resolvi postar uma música que amo e acho que é super parecida comigo.



Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente, o sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão

Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero viver como toda essa gente insiste em viver
Não posso aceitar sossegado qualquer sacanagem ser coisa normal

Bola de meia, bola de gude, o solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão
Há um menino, há um moleque morando sempre no meu coração
toda vez que o adulto fraqueja ele vem pra me dar a mão
Há um menino, há um moleque morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar a mão
Há um passado, no meu presente, um Sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assusta o menino me dá a mão

(Bola de meia, bola de gude - 14 Bis)

Sentimental eu sou (ou estou!)


Ando um tanto chorona ultimamente. Sem motivos sérios na verdade. Mas um pequeno grande motivo tem me deixado um tanto tristonha. Pois bem, a mulher durona, com coração de pedra (já ouvi tanto isso que quase acredito!) também chora.

Amor foi viajar, de férias. Serão 24 dias sem ele por perto. E serão 24 dias longos, praticamente eternos para mim. Disfarcei o tempo todo antes da viagem, cheguei a comentar que estava um pouco preocupada mas tudo bem, o roteiro da viagem é incrível e merecido por ele. O fato é que eu já sabia, antes mesmo dele partir, o quanto sentiria sua falta.

Passei uma semana preparando coletâneas de músicas nacionais e internacionais para ele seguir viagem, uma vez que ele está de carro. Quase enlouqueci mas o trabalho valeu a pena!!! Ajudei-o a arrumar a mala, dormimos juntos, trabalhamos no dia seguinte com as crianças no Centro, almoçamos e a hora de partir estava chegando. Na hora da despedida é que me veio a surpresa: chorei num abraço gostoso. Acho que ele ficou sem entender nada! E eu, que havia chorado em doses homeopáticas dias antes da partida, jurei que não daria esse fora. Mas não aguentei e deixei o sentimento vir à tona. Pensei: "sinto muito, o meu coração está apertado e sabe exatamente o que serão esses dias sem você."

É estranho, ficou um buraco, um vazio sem ele aqui. Agora eu choro e dou risada a cada mensagem, a cada e-mail, a cada telefonema recebido.

E vou riscando os dias da minha folhinha esperando ele chegar...

1 de outubro de 2009

Para pensar - 9

"Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor."
(Vladimir Maiakóvski)

Amei a frase que chegou através do Twitter Relacionando

30 de setembro de 2009

Hoje o dia foi meu. Só meu!

Hoje cedo Osho me salvou, depois de uma noite mal dormida com a cabeça cheia.

Como ele escreve que "a pessoa inteligente decide por sua própria conta se irá dizer não ou sim", hoje eu disse sim para mim.

Pois bem...depois de fazer meus afazeres domésticos e maternais, saímos eu e o Gabriel, almoçamos e o deixei na escola. Decidi deixar o celular e o rádio no porta luvas do carro pois não queria ser incomodada. Minha vontade real era jogar os aparelhos no rio mas um deles não me pertence e o outro é caro demais, além de agredir o meio ambiente. Mas a sensação de não ser encontrada foi o máximo do luxo que pude sentir.

Fui ao salão cuidar das mãos e pés. Depois fui até o shopping para passar a tarde: fui ao cinema e depois fiquei entre as livrarias Cultura e Saraiva. Assisti ao filme A Verdade Nua e Crua que é até simpático mas sem compromisso nenhum. Aliás era isso mesmo o que eu queria: nada de compromisso. O filme valeu para rever Gerard Butler que é tudo de bom. Terminei a tarde lendo alguns pedaços de livros nas livrarias, vendo vitrines e passando o tempo até chegar o horário do ensaio do coral.

Adorei o meu dia e a minha companhia.

29 de setembro de 2009

Ah! Se eu encontro...

Ah! se eu encontro quem queimou o sutiã em praça pública porque queria igualdade de direitos entre homens e mulheres. Morte à ela! É o mínimo que eu desejo!

Eu quero saber quem foi essa infeliz, juro que gostaria de encontrá-la para voar em seu pescoço e esganá-la aos poucos.

Igualdade de direitos para quem? Juro que não consigo ver vantagem nessa besteira que ela fez. Ahhh, já sei: deve ser para quem tem babá, empregada, diarista, cozinheira, motorista e que, ou por milagre divino ou pai ou marido milionário (sim! rico não serve) tem a conta bancária recheada, portanto, não precisa se preocupar em prover sua família.

Hoje, por algumas boas (boas nada, péssimas!!!) horas eu desejei do fundo do meu ser alguém que viesse ao meu encontro e me falasse: "Querida, isso definitivamente não é trabalho para você. Deixa que eu faço, vá descansar ou se divertir um pouco. Você está merecendo!!!" Cheguei até a chorar, disfarçadamente, com o chaveiro que estava arrumando a p... de uma fechadura de uma janela basculante cujo nó era tão grande que nem Nossa Senhora Desatadora dos Nós daria jeito. Quem teve que usar seu cérebro super desenvolvido, paciência, reza para todos os santos para que a m... desse certo e com o choro entalado? Eu!!!

Quer saber? Estou com o saco bem cheio de ter que entender de pneus, troca de registro de botijão de gás (é que agora moro na roça, não tem gás encanado), troca de fechadura de janela basculante, lidar com peão em obra todos os dias, enfim...de me masculinizar. Eu nasci mulher PQP!!!

Eu, enquanto mulher, só perdi com essa tal igualdade. Além de ter as tarefas que são da minha natureza como manter a casa e roupas limpas, cozinhar, cuidar dos filhotes, trabalhos sociais, ainda tenho que lidar com o que é do mundo masculino.

Trabalho dobrado, triplicado, eterno...

25 de setembro de 2009

Rir faz bem à alma!

Hoje a sexta-feira está mais gostosa que os dias normais. Tudo bem, o simples fato de ser 6ªfeira, véspera de final de semana, já dá um outro astral ao meu ser.

Mas o dia hoje amanheceu lindo! Um dia com sol e poucas nuvens. Terapia logo na primeira hora do dia para colocar os meus pensamentos no lugar. Sim! me perco facilmente na vasta imensidão do meu pensar, na complexidade do meu ser, portanto, preciso de alguém para alinhar tudo isso e me colocar no prumo.

E ontem à noite, pude apreciar a presença do grupo Jogando no Quintal aqui em Campinas, no teatro do Centro de Convivência. Eu e Amor rimos até não mais poder. E o riso permanece no dia de hoje com as lembranças das palhaçadas.

Bom sair da rotina e rir muito!! Minha alma agradece...

14 de setembro de 2009

Considerações

Dando uma passadinha no Twitter de Osho, li algumas frases que gostei e faço minhas considerações:

"Vida é um verbo. Não é um substantivo, é realmente viver, não vida. Não é amor, é amar. Não é dança, é dançar."
Preciso viver mais, amar mais e dançar mais. Dançar principalmente, faz tempo que não me acabo numa balada.

"Ouça seus instintos, seu coração. Dependa apenas de si mesmo, assim você nunca estará perdido."
É o que eu sempre digo: depender dos outros é furada.

"Uma pessoa se torna um Buda quando ela aceita com gratidão tudo o que a vida traz."
Não sou Buda, definitivamente.

"Não tente mudar os outros. Se você mudar a si mesmo a mensagem já é suficiente."
Fantástico!!!

"Não pense em termos de curtir as coisas apenas quando elas estiverem perfeitas; se for assim, você nunca irá curti-las."
Deus me livre da perfeição.

Tem outras coisas legais por lá. Por ora somente essas me interessaram.

13 de setembro de 2009

Ando devagar

Faz tempo que não escrevo aqui. Tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, agora, que não tive tempo nem para ler os blogs que tanto gosto. Mas fazia algum tempo que não me sentia como estou me sentindo hoje. E daí, sento aqui na frente do computador, consigo ler alguma coisa, pesquisar outras e me vem a vontade de desabafar. Na verdade o que eu queria mesmo, nesse momento, era de ter minha psicóloga no bolso, poder "vomitar" tudo o que eu estou sentindo. Mas como isso não é possível, assim como não é possível parar no meio da "viagem" ou voltar para a barriga da minha mãe e nascer de novo, o jeito é usar o meu blog e tentar aliviar a tensão. Ah...chorar é uma boa também.

Faz tempo que não choro com tanta vontade.
Faz tempo que não fico de saco cheio, que não questiono a vida como ela é.
Faz tempo que não questiono se o ser humano realmente precisa conviver com outras pessoas (essa é a pior parte, a mais dolorida).
Faz tempo que não percebo que não preciso de ninguém para me machucar pois eu me machuco sozinha. Algumas pessoas somente aumentam a dor.
Faz tempo que não atesto que sonho é simplesmente sonho, não vai sair do mundo da fantasia.
Faz tempo que não tenho aquela imensa vontade de largar tudo e sair pelo mundo sem lenço, sem documento, sem deixar endereço.

Daí que estou repetindo a frase da música do Almir Sater "Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou nada sei".
Quem sabe, andando devagar, eu consiga ser mais forte e mais feliz compondo a minha história. Quem sabe...



Ando devagar porque já tive pressa,
E levo esse sorriso, porque já chorei demais,
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei
Ou nada sei.
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs.
É preciso amor pra puder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir.

Penso que cumprir a vida, seja simplesmente
Compreender a marcha, ir tocando em frente,
Como um velho boiadeiro, levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou,
Estrada eu sou
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maças.
É preciso amor pra puder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir.

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora,
Cada um de nos compõe a sua história, cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz, e ser feliz,
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maças.
É preciso amor pra puder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir.

1 de setembro de 2009

Mudança

Estou mudando de endereço. Coisa mais cansativa essa de embalar coisas, vistoriar apartamento, tirar medidas, fazer projeto para verificar se os móveis cabem (essa parte eu entendo bem!), organizar mudança: hora que sai, hora que entra, contratar os profissionais que vão efetivar a mudança, enfim...canseira sem fim. Já fiz isso mais facilmente no passado.

O bom disso tudo, e eu estou realmente adorando!, é o que está indo para o lixo ou sendo doado. Eu já sabia que muita coisa sobrava aqui nesse apê, só não imaginei o quanto. Livros que nunca serão lidos, fitas cassetes (alguém ainda guarda isso?), bichos de pelúcia que daria para montar uma loja, móveis que vão sobrar, e mais papel, papel, papel...

No início senti um pouco de preocupação, dúvida em estar fazendo a coisa certa e preguiça com a mudança. Agora, já estou me acostumando com o lugar, o Gabriel adorou a área de lazer e eu confesso, que apesar da distância do centro da cidade, vou me sentir mais em casa do que no atual bairro aristocrático campineiro, onde me sinto e realmente sou uma estranha. O novo lugar tem mais a minha cara, tem mais a ver comigo, é menor, vai ficar mais aconchegante.

Enfim, o que no início me deu um certo desespero hoje está sendo ansiado: estou louca para colocar as coisas nos seus devidos lugares. E desfrutar do "tudo novo de novo"!

19 de agosto de 2009

Alguma coisa acontece no meu coração...

Olha só...depois de um longo e necessário tempo de "incubação" eis que ressurjo tal como a Fênix das cinzas. Ou como a lagarta que vira borboleta. Passei um tempo lá, quietinha, chatinha, escondidinha no meu casulo quentinho.

De repente a Vida me convida a Viver (aliás, ela faz isso todos os dias eu é que recuso em alguns momentos mais tensos!) e eu resolvo aceitar.

Que TUDO!!!!

9 de agosto de 2009

Apenas uma vez

Assisti o filme ontem e adorei! A história é linda e as músicas também, sendo uma delas ganhadora do Oscar de Melhor Canção em 2008. A música abaixo não é a ganhadora mas é que eu mais gostei.

8 de agosto de 2009

Novela das oito

Gentem,
Eu acompanho a novela das 8 pelo menos 2x por semana. E, como toda novela, não é preciso mais que isso para saber o que está rolando.

Mas ontem, assim que cheguei em casa, corri e liguei a TV porque não perderia por nada nessa vida a surra que a Ivone levou de Melissa Cadore. Não, não sou a favor de violência em nenhuma circunstância nessa vida. Mas que a Ivone sonsa estava merecendo, ahh...isso estava.

Minha mãe sempre fala: "tenho medo de gente sonsa. Essas são as piores." E a novela deixa isso muito claro. Afinal, somos seres humanos. Então sentimos raiva, ciúmes, desprezo, inveja e em algum momento esses sentimentos devem aparecer naturalmente, em sua dose certa. Agora, um ser que sempre se faz de vítima, de amiga, de sonsa, chora, é sempre solícita, por favor! pedantismo demais para o meu gosto e é para desconfiar.

Tudo bem, é só novela mesmo mas o que não falta nesse mundo são pessoas dissimuladas como a Ivone e como o babaca do Ramiro que, vamos combinar, é um legítimo homem que não vale nada, mesmo com todo o dinheiro que tem. Merece muito a mulher alienada e histérica que tem.
E se, todas as mulheres agissem como Melissa talvez, as piriguetes de plantão e os homens frouxos, ficariam espertos.

Leiam uma história real: 3xtrinta.blogspot.com

Fica, para reflexão, uma frase que eu gosto muito, de Artur da Távola: "Acreditar não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente."

28 de julho de 2009

Coisas que a vida ensina depois dos 40

Recebi esse texto, por e-mail, em setembro/2008. Ainda não tenho 40 anos mas estou chegando lá. E pretendo reler diariamente, como um mantra.

Amor não se implora, não se pede não se espera... Amor se vive ou não.

Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...

(Artur da Távola)

Decisão do dia

Hoje pela manhã, depois de um longo suspiro, daqueles que vem lá do fundo da alma, eu decidi que vou dar atenção apenas para as coisas boas que a vida e as pessoas tem a oferecer. O que for ruim ou não me acrescentar nada vou deixar onde estão.

Desenvolvi, ao longo de minha vida e em situações bizarras, várias técnicas de alienações, esquecimentos, entorpecimentos e vou adotá-las em caso de aborrecimento. Assim, evito de perder o meu tempo, meu dia, minha semana, minha vida.

Sabe a história da Poliana, do jogo do contente, de achar em algo ruim uma coisa boa? Ah...tem também a história da Alice no País das Maravilhas. Pois é...decidi que vou viver como uma Poliana ou Alice nos tempos modernos. O "meu" mundo será uma maravilha!!!!

Que assim seja!

(juro que vou tentar)

24 de julho de 2009

O riso e o amor

"Há uma história sobre os deuses gregos.
Eles estavam entediados, então inventaram o ser humano.
Mas continuaram entediados, então inventaram o amor. Assim, não se entediariam mais.
Então decidiram experimentar o amor.
E, finalmente inventaram o riso para que conseguissem suportá-lo."

(do filme Banquete de Amor)

23 de julho de 2009

Quando não é preciso dizer "Eu te Amo"

Eu li um texto "super" hoje. Mas é sempre assim: quando preciso tomar uns "tapas", coisas sempre acontecem.

Lendo um dos blogs que acompanho, li que não podemos nos sentir amados só ouvindo "Eu te amo". Precisamos nos sentir amados quando as pessoas com as as quais nos relacionamos agem a nosso favor. Quantas pessoas tem interesse real por nossa vida, se preocupam conosco e nem percebemos e, muitas vezes, nem damos o devido valor?

Quem nos ama sacode quando estamos paralizados, nos dá a mão e nos levanta quando caímos, sentimos dor e choramos, nos repreende quando estamos errados.

Quem ama fica horas ouvindo as nossas queixas e os nossos sonhos tão confusos.

Quem ama perde parte do seu dia ou até o dia inteiro correndo atrás de soluções para nossos problemas.

Quem ama fica junto na alegria, nas festas. Mas fica muito mais junto quando a vida "aperta".

Esse post é para o meu Amor. Essa pessoa que tem um sentimento o qual eu já duvidei. Mas que declara seu amor da maneira mais linda, sem palavras: me dando a mão quando eu mais preciso.

Amor, obrigada por sua mão, seu abraço e seu coração gigante!

20 de julho de 2009

Dia do Amigo

"..Grande parte da vitalidade de uma amizade reside no respeito pelas diferenças não apenas em desfrutar das semelhanças..."
James Fredericks

13 de julho de 2009

Votação

Recebi a indicação para concorrer ao prêmio Top Blog.
Leitores, por favor, votem!!!
Obrigada.

5 de julho de 2009

Para pensar - 8

"Desconheço humildade maior do que a oração silêncio..."
(Hermógenes)

www.simplesmenteyoga.com.br

3 de julho de 2009

Trilha de Contradições, por Lya Luft

"Viver é subir uma escada rolante pelo lado que desce."

Já escrevi sobre essa frase. Sim, repito alguns temas, que são parte do meu repertório, pois todo escritor, todo pintor, tem seus temas recorrentes.
No alto dessa escada nos seduzem novidades e nos angustia o excesso de ofertas. Para baixo nos convocam a futilidade, o desalento ou o esquecimento nas drogas. Na dura obrigação de ser "felizes", embora ninguém saiba o que isso significa, nossos enganos nos dirigem com mão firme numa trilha de contradições.

Apregoa-se a liberdade, mas somos escravos de mil deveres. Oferecem-nos múltiplos bens, mas queremos mais. Em toda esquina novas atrações, e continuamos insatisfeitos. Desejamos permanência, e nos empenhamos em destruir. Nós nos consideramos modernos, mas sufocamos debaixo dos preconceitos, pois esta nossa sociedade, que se diz libertária, é um corredor com janelinhas de cela onde aprisionamos corpo e alma. A gente se imagina moderno, mas veste a camisa de força da ignorância e da alienação, na obrigação do "ter de": ter de ser bonito, rico, famoso, animadíssimo, ter de aparecer – que canseira.

Como ficcionista, meu trabalho é inventar histórias; como colunista, é observar a realidade, ver o que fazemos e como somos. A maior parte de nós nasce e morre sem pensar em nenhuma das questões de que falei acima, ou sem jamais ouvir falar nelas. Questionar dá trabalho, é sem graça, e não adianta nada, pensamos.Tudo parece se resumir em nascer, trabalhar, arcar com dívidas financeiras e emocionais, lutar para se enquadrar em modelos absurdos que nos são impostos. Às vezes, pode-se produzir algo de positivo, como uma lavoura, uma família, uma refeição, um negócio honesto, uma cura, um bem para a comunidade, um gesto amigo.

Mas cadê tempo e disposição, se o tumulto bate à nossa porta, os desastres se acumulam – a crise e as crises, pouca trégua e nenhuma misericórdia. Angústias da nossa contraditória cultura: nunca cozinhar foi tão chique, nunca houve tantas delícias, mas comer é proibido, pois engorda ou aumenta o colesterol.
Nunca se falou tanto em sexo, mas estamos desinteressados, exaustos demais, com medo de doenças. O jeito seria parar e refletir, reformular algumas coisas, deletar outras – criar novas, também. Mas, nessa corrida, parar para pensar é um luxo, um susto, uma excentricidade, quando devia ser coisa cotidiana como o café e o pão. Para alguns, a maioria talvez, refletir dá melancolia, ficar quieto é como estar doente, é incômodo, é chato: "Parar para pensar? Nem pensar! Se fizer isso eu desmorono". Para que questionar a desordem e os males todos, para que sair da rotina e querer descobrir um sentido para a vida, até mesmo curtir o belo e o bom, que talvez existam? Pois, se for ilusão, a gente perdeu um precioso tempo com essa bobajada, e aí o ônibus passou, o bar fechou, a festa acabou, a mulher fugiu, o marido se matou, o filho... nem falar.

Então vamos ao nosso grande recurso: a bolsinha de medicamentos. A pílula para dormir e a outra para acordar, a pílula contra depressão (que nos tira a libido) e a outra para compensar isso (que nos rouba a naturalidade), e aquela que ninguém sabe para que serve, mas que todo mundo toma. Fingindo não estar nem aí, parecemos modernos e espertos, e queremos o máximo: que para alguns é enganar os outros; para estes, é grana e poder, beleza e prestígio;
para aqueles, é delírio e esquecimento.

Para uns poucos, é realizar alguma coisa útil, ser honrado, apreciar a natureza, sentir o calor humano e partilhar afeto. Mas, em geral medicados, padronizados, desesperados, medíocres ou heróicos, amorosos ou perversos, nos achando o máximo ou nos sentindo um lixo, carregamos a mala da culpa e a mochila da ansiedade. Refletindo, veríamos que somos apenas humanos, e que nisso existe alguma grandeza. Mas, convencidos de que pensar dói e de que mudar é negativo, tateamos sozinhos no escuro, manada confusa subindo a escada rolante pelo lado errado.

(texto de Lya Luft publicado na revista Veja ed.2119 de 01/07/2009)

1 de julho de 2009

O pouco que sobrou



Eu cansei de ser assim
Não posso mais levar
Se tudo é tão ruim
Por onde eu devo ir?
A vida vai seguir
Ninguém vai reparar
Aqui neste lugar
Eu acho que acabou
Mas eu vou cantar pra não cair
Fingindo ser alguém
Que vive assim de bem

Eu não sei por onde foi
Só resta eu me entregar
Cansei de procurar
O pouco que sobrou
Eu tinha algum amor
Eu era bem melhor
Mas tudo deu um nó
E a vida se perdeu
Se existe Deus em agonia
Manda essa cavalaria
Que hoje a fé me abandonou

(Los Hermanos)

30 de junho de 2009

Arrependimento

Estou começando a me arrepender por não ouvir a minha mãe;

Estou começando a me arrepender de lembrar dos meus sonhos e planos que tinha para minha vida quando eu ainda era criança;

Estou começando a me arrepender de um dia ter acreditado que eu seria a heroína da minha história;

Estou começando a me arrepender por acreditar que sendo uma pessoa boa e fazendo o bem eu serei recompensada de alguma maneira. (Alguém ainda acredita nisso? Acho que só a idiota aqui mesmo...)

Pronto, falei! Será que agora eu consigo dormir?

29 de junho de 2009

Recado

Para bom entendedor...



Se me der um beijo eu gosto
Se me der um tapa eu brigo
Se me der um grito não calo
Se mandar calar mais eu falo
Mas se me der a mão
Claro, aperto
Se for franco
Direto e aberto
Tô contigo amigo e não abro
Vamos ver o diabo de perto
Mas preste bem atenção, seu moço
Não engulo a fruta e o caroço
Minha vida é tutano é osso
Liberdade virou prisão
Se é amor deu e recebeu
Se é suor só o meu e o teu
Verbo eu pra mim já morreu
Quem mandava em mim nem nasceu
É viver e aprender
Vá viver e entender, malandro
Vai compreender
Vá tratar de viver
E se tentar me tolher é igual
Ao fulano de tal que taí

Se é pra ir vamos juntos
Se não é já não tô nem aqui

(Gonzaguinha)

Horóscopo

Meu horóscopo hoje, por Eunice Ferrari:

"Sensação de perda de oportunidades pode atrapalhar o andamento astral de resoluções importantes em sua vida. Tenha fé e acredite no andamento natural da vida. A natureza tende sempre ao equilíbrio, portanto, compreenda que o pior já passou e que a partir de agora tudo tende a melhorar."

Que assim seja!

17 de junho de 2009

Final de semana agitado

No próximo sábado, 20/06, tem trabalho no Centro com as crianças e suas famílias de manhã, festa junina na escola do Gabriel a tarde, a minha primeira apresentação oficial com o Coral num Encontro de Corais que acontecerá aqui em Campinas e mais: comemoração de aniversário de namoro (essa vai durar o dia todo, a noite toda, o final de semana inteiro...)

E hoje, enquanto ensaiava e me preparava para a apresentação, é que fui perceber que uma das músicas do repertório tem tudo a ver com o aniversário. Já vou deixar Amor avisado de que, quando eu cantar essa música, estarei cantando para nós.



Love, soft as an easy chair
Love, fresh as the morning air
One love that is shared by two
I have found with you
Like a rose under the April snow
I was always certain love would grow
Love, ageless and evergreen
Seldom seen by two
You and I will
make each night the first
Everyday a beginning
Spirits rise and their dance is unrehearsed
They warm and excite us
'Cause we have the brightest love
Two lights that shine as one
Morning glory and midnight sun
Time, we've learned to sail above
Time, won't change the meaning of one love
Ageless and ever evergreen

Amor, macio como uma poltrona
Amor, fresco como o ar matutino
Um amor que é compartilhado por dois
eu encontrei com você
Como uma rosa, sob a neve de abril
Sempre foi certo que o amor brotaria
Amor, eterno e perene
Raramente visto por dois
Você e eu faremos de cada noite uma primeira noite
De cada dia um começo
Espíritos se elevam e sua dança não é ensaiada
Eles nos aquecem e nos provocam
pois temos o amor mais esplendoroso
Duas luzes que brilham como uma só
A beleza da manhã e o sol da meia-noite
Tempo em que aprendemos a planar alto
Tempo que não mudará o sentido de
um amor eterno e sem, sem fim

7 de junho de 2009

Primeiro ano

Faz 1 ano que recebi o primeiro e-mail num final de semana aparentemente normal. Aparentemente, pois não sabia que o susto que tomei me levaria para algo maior. Chorei, com raiva de mim por ser tão tonta, relendo o e-mail várias e várias vezes. Ri muito também, pois os toques de ironia estavam presentes. E eu com essa super mania de não querer viver a vida sem mergulhar fundo, recusei um convite que só seria aceito uma semana depois, exatamente no Dia dos Namorados.
Uma semana depois...Para o primeiro beijo foi o tempo de um jantar. Do primeiro beijo para eu me apaixonar então, foi imediato.Pronto!!! Lá estava eu toda derretida pelo mocinho que se lembrava de mim quando ouvia a música Estrela do Gilberto Gil. Lá estava a minha armadura caindo por terra.
Se passou 1 ano e estou relendo os e-mails. E dessa vez não choro, apenas me delicio com o que já foi escrito.
Fazendo um balanço desse ano vivido juntos eu chego a um saldo positivo. As juras de amor, o amor vivido e sentido, as risadas e os momentos dolorosos compartilhados, as longas conversas e filosofias para deixar a relação melhor a cada dia.
E, às vezes, eu olho para o Amor e sinto como se fosse a primeira vez. Me dá até um frio na barriga numa mistura de felicidade e ansiedade. O mesmo frio na barriga de 1 ano atrás.
Aí eu percebo que estou me apaixonando por ele mais uma vez...e mais uma vez...e mais uma vez...

Estômago

Há de se ter estômago para assistir o filme Estômago.
Música e atores deliciosos, apaixonantes. Divertido e inteligente. Mas é um filme pesado, de longa digestão.
Recomendo.

3 de junho de 2009

Para pensar - 7

"O Homem perguntou ao Trabalho:
- Qual o elemento mais resistente que encontraste, observando a Natureza?
- A pedra, respondeu o Trabalho.
A água que corria brandamente em derredor, escutou o que se dizia e, em silêncio, descobriu um meio de pingar sobre a pedra e, com algum tempo, abriu-lhe grande brecha, através da qual a água passava de um lado para outro.
O Homem anotou o acontecido e indagou da água sobre o instrumento que ela usara para realizar aquele prodígio.
A água humildemente respondeu simplesmente:
- Foi a Paciência."

(Paciência e Prodígio - Emmanuel)

22 de maio de 2009

Descobertas

Ainda sobre o post anterior...

Enquanto aguardava Amor me pegar na rodoviária em SP entrei numa livraria para passar o tempo. E não existe lugar melhor para passar o tempo que uma livraria, na minha opinião. Sempre se lê algo nunca lido antes.

Li isso e me encantou:

"Gente não nasce pronta e vai se gastando; gente nasce não-pronta e vai se fazendo."

Do livro Não Nascemos Prontos! - Provocações filosóficas de Mário Sergio Cortella

São Paulo

Amo São Paulo!

Tudo bem...algumas pessoas vão falar que é porque eu não estou lá todos os dias, que vou só para passear, ver lugares bonitos, comer ou visitar os parentes. Talvez até tenham razão mas não posso deixar de declarar o meu amor pela cidade.

Estou na cidade mais uma vez. Agora para fazer um curso de dois dias apenas. Mas já rendeu muita coisa boa.

Resolvi que dessa vez viria de ônibus. Deixei o carro em casa e saí de Campinas ontem no final da tarde rumo a terra da garoa. Quantas emoções!!!

Primeiro pegar, pela primeira vez (vergonha!!!), um ônibus em Campinas até a rodoviária, pois já tinha decidido não andar de táxi. Não!!! Eu quero mesmo é ter contato com as pessoas.
Foi super legal, eu perguntando onde descer e logo as pessoas perceberam que eu não tinha muita intimidade com a coisa.

Cheguei na rodoviária, comprei a passagem e lá fui eu. Dormi praticamente a viagem toda, super relax, coisa essa que jamais poderia sentir se estivesse de carro, dirigindo. A viagem demorou um pouco por conta do trânsito mas estava valendo.

Chegar em SP e encontrar o Amor foi o Éden! Nos encontramos, fomos para o hotel, jantamos num restaurante super gostosinho em Moema, o Saldoce. Andar em SP à pé já é muito bom. De mãos dadas e fazendo piadas é, praticamente, tudo de muito bom.

Hoje pela manhã, café da manhã delícia. Amor foi trabalhar e eu fui iniciar o meu curso. Conheci várias pessoas de vários lugares: nordeste, Porto Alegre, Campo Grande. O primeiro dia de curso foi ótimo, adorei! Amanhã tem mais...

Terminado o curso, arrumei uma carona até a estação Masp Trianon do metrô e vim até a casa de minha sobrinha onde me encontro escrevendo. Imaginem o estado do metrô no início da noite: o caos. Mas, como escrito acima, isso me encanta, fazer o quê? Fomos jantar, eu e sobrinha, na temakeria Yoi! aqui em Higienópolis. Conversamos, demos risada e falamos mal da vida alheia. Hahaha...que horror...

Amanhã tem mais um dia de curso. Mais um dia de metrô, ônibus (já falei que não vou tomar táxi!) encontros, aprendizado, enfim...mais um dia de VIDA vivida.

20 de maio de 2009

Novo site

Meus queridos,

Estou com um site novo, Organização e Design, onde vou falar sobre o meu trabalho.

Sejam bem vindos!!!

Boa idéia!


Acabo de receber esse e-mail e acho válido o povo clamar por esse programa. Olha só:


No programa do Amaury Jr., a cantora e ativista Rita Lee teve uma daquelas idéias brilhantes, dignas do seu gênio criativo.
Reclamando da inutilidade de programas como o Big Brother, ela deu a seguinte sugestão: colocar todos os pré-candidatos à Presidência da República trancados em uma casa, debatendo e discutindo seus respectivos programas de governo. Sem marqueteiros, sem assessores, sem máscaras e sem discursos ensaiados.
Toda semana o público vota e elimina um.
No final do programa, o vencedor ganharia o cargo público máximo do país.
Além de acabar com o enfadonho e repetitivo horário político, a população conheceria o verdadeiro caráter dos candidatos.
Assim, quem financiaria essa casa seria o repasse de parte do valor dos telefonemas que a casa receberia e ninguém mais precisará corromper empreiteiras ou empresas de lixo sob a alegação de cobrir o 'fundo de
campanha'

A idéia é incrivelmente boa. Casa dos Políticos JÁ!


Achei a idéia SUPER!!!

Desabafo

Então é assim: encontro-me em total estado de choque, indignação. É impressionante como existem pessoas e instituições sem caráter, irresponsáveis e que estão c..... e andando para o resto da humanidade.

Estou indignada com o descaso com que tratam as pessoas e seus direitos. Estou indignada por ter que recorrer à justiça (e sentar...e esperar...sim! porque esse sistema já faliu faz tempo!!) porque meia dúzia de pessoas incompetentes não conseguem me dar uma resposta simples.

Então é assim: todo mundo faz o que quer, do jeito que "dá", nas "coxas". Não existe impunidade mesmo né? Prá que eu vou me preocupar em fazer as coisas certas? Ahhh....deixa isso para lá, né não? Faz de qualquer jeito e está tudo certo!

Tsc, tsc...isso me tira do sério!!!

13 de maio de 2009

Encontro de Cabeças

Na 5ªfeira da semana passada houve um momento histórico: um almoço entre amigas, as 4 Cabeças como costumamos nos chamar. Uma delícia conseguir reunir todas num único evento. Ora eu almoçava com a Mirella ora com a Karina e a Melissa somente pelo MSN. Estava difícil conciliar os horários.

Mas o encontro teve um grande motivo: Melissa vai casar e precisava entregar os convites. Que lindo!!!

Nosso grupo é assim: Melissa, a única solteira. As outras 3 divorciadas. Eu a única com filhos. Dá para ter noção do que era as 4 juntas? Não, somente estando junto. Era uma bateção de cabeças sem parar!!!

Mirella começou um namoro que parecia ser promissor. Em seguida apresentou Fabiano, atual noivo, para Melissa. Um mês depois conheci o Amor. No mês seguinte Karina encontra seu atual namorido. Mirella termina seu namoro. Melissa fica noiva. Eu e Karina estamos estreitando os laços com os respectivos.

Pois é, assim mesmo, muito engraçado!

Agora vamos nos encontrar todas juntas no casamento que será no final do mês.

Já vi tudo...

Fora do ar

Ai...que saudadinha que eu estava do meu blog!
Fiquei sem computador e não conseguia nem ler os blogs de que tanto gosto. Ficar sem computador é pior que ficar sem carro ou televisão.
Tenho muitas novidades para contar e, aos poucos, vou postando.
Até...

5 de maio de 2009

Eu me rendo!

Ok, ok...Houve um tempo em que eu adorava música sertaneja, com direito a comprar CD´s e chorar em shows. Assumo, sem problemas!

Mas passou e eu não suporto a idéia de Festa de Peão, me irrita profundamente aquela muvuca toda com seus jeans apertados, botas e chapéus. Acho o ó!

Mas preciso confessar uma queda, ou melhor um tombo: me apaixonei pela dupla Victor e Léo e não consigo mais parar de ouvir seus CD´s. A música é muito gostosa e as letras são lindas. Uma delícia de ouvir.

Pronto, falei. Eu me rendo aos mineiros!

4 de maio de 2009

Feriado = Diversão

Gramaticalmente falando Feriado não rima com Diversão. Mas na prática é muito diferente. Quanto passeio, quanta diversão em família e com os amigos.

21 abril - Tiradentes

Viajamos para Socorro, eu Gabriel e Amor. Ficamos em uma gostosa pousada, Pousada Gruta do Anjo, que fica no Corredor Turístico Rio do Peixe que é o principal da cidade e onde se concentram os principais esportes radicais da região. Foram 4 dias de pura diversão!!! Praticamos arvorismo, tirolesa, vimos um pôr-do-sol fantástico, comida caseira, trilhas, piscina natural, cachoeiras, banhos com sais aromáticos e friozinho gostoso à noite para dormir melhor. Sem comentários...


Pôr-do-sol



Lá vou eu! (tirolesa 400m)


Uma das cachoeiras (Cahoeira dos Sonhos)


1° de Maio - Dia do Trabalho

Maria Eugênia nos deu a honra de sua visita. Estivemos no Zooparque em Itatiba. Amor ainda não conhecia e fizemos um passeio bem gostoso na 6ªfeira. À noite cumprimos com nossa espiritualidade e estivemos todos juntos no Centro e logo após fomos numa pizzaria com direito da entrada das crianças na cozinha onde aprenderam a fazer uma mousse de chocolate.
Sábado foi dia de passear exaustivamente em SP e encontrar os amigos (amo!!).
Começamos andando de metrô, pois Gabriel não conhecia. Paramos na Estação da Luz e fomos andar pelos arredores: Pinacoteca, Jardim da Luz, Estação da Luz, Museu da Língua Portuguesa. Andamos até o Mercado Municipal onde almoçamos o tradicional: pastéis de bacalhau e camarão e sanduíche de mortadela. Nos encontramos com os amigos aos poucos. Já formávamos um grupo razoável e fomos passear entre as barracas de frutas.
Depois fomos até a Igreja de São Bento que estava fechada. Mas conseguimos ouvir e ver um pouquinho de uns músicos franceses que iriam se apresentar na Virada Cultural com um som muito louco e diferente, Le Chant des Sirènes – Mécanique Vivante, na Praça do Patriarca. Seguimos visitando alguns outros amigos, jogando Nintendo Wii, ouvindo e assisitndo DVD´s de muita música boa. Encerramos nosso "breve" passeio em SP retornado ao Jardim da Luz para ver a Instalação de Fogo – Cie Carabosse.


Passeio de Metrô


Estação da Luz


Mercado Municipal


Instalação de Fogo (Jardim da Luz)