22 de agosto de 2008

Ainda há tempo!!

"É tão estranho", ela diz. "Passei a vida inteira batendo ponto, com horário pra tudo. Quando me aposentei, arranquei o relógio do pulso e joguei fora. Finalmente eu seria livre. Aí apareceu essa doença. Quando tive tempo, descobri que meu tempo tinha acabado." (Frase de Ailce de Oliveira Souza que morreu de câncer em 18/07/2008. Matéria da revista Época, n°535, 18/08/2008.)

Abro a revista Época dessa semana e dou de cara com um especial sobre Saúde e Bem-Estar: Morte. Entre tantas matérias relacionadas, a frase acima me chamou muito a atenção. Não somente pela constatação do fato chamado Morte mas por perceber que, coincidentemente, esse assunto vem me rondando como em tom de alerta: "Viva a vida da maneira mais leve, mais amorosa, mais saudável, mais rodeada das pessoas que ama. Não permita que o corre-corre diário tire sua paz, sua beleza, sua alegria, o seu amor pela vida!!!"

Imediatamente eu parei para recordar as palavras da palestrante no Centro na 6ªfeira que citou o Amor Incondicional como ponte para nos levar à verdadeira felicidade. Me recordei também de uma matéria que li num encarte no jornal de domingo onde uma pesicoterapeuta escreve que quando as pessoas estão em seu leito de morte ou já em idade avançada o que eles querem de verdade é somente fazer o tempo voltar para poder ficar perto das pessoas que amam.

E parei para pensar: "O que é que estamos fazendo com nossas vidas?" Ou melhor: "O que é que EU estou fazendo com a minha vida e com a vida das pessoas que me cercam?" Será que eu estou dando o melhor que posso? Será que tenho tratado as pessoas com amor, com paciência, com carinho para que possamos ter uma vida harmoniosa? E por mim e pela minha vida o que eu tenho feito? Tenho me perdoado quando erro? Tenho me alimentado de maneira correta para que meu corpo físico seja o mais saudável possível? Tenho praticado, ou pelo menos tentado com vontade, fazer o bem sem olhar a quem?

Respiro profundamente e percebo que não houve coincidência nenhuma nas informações que recebi e citei acima. É um alerta sim!!! Alerta para que eu tenha mais paciência e não seja tão ansiosa. Alerta para que eu aceite os fatos que ocorrem em minha vida sem ficar angustiada. Alerta para eu perceber se tenho feito o que realmente gosto. Vira e mexe me pego correndo, com horários apertados, prazos a cumprir, a eterna mania de querer abraçar o mundo com apenas dois braços, noites mal dormidas...Ufa!!! Tudo isso gerando stress e angústia! "Prá que tudo isso", eu me pergunto. "Por quê???"

Respiro mais uma vez profundamente...pego o meu som, coloco um CD com músicas apropriadas para meditação e me posiciono em meu E.V.A. Faço longas respirações até entrar em Swádhyáya, o auto-estudo. A música fica longe e agora ouço o meu corpo. "Legal", pensei com um sorriso no rosto, "meu coração está batendo direitinho! Ainda há tempo!!"

"Ah, Deus, chegar às portas da morte só para ver que nunca se viveu". (Thoreau, filósofo).

Definitivamente eu não quero isso para mim.

Está na hora de buscar o meu ponto de equilíbrio e descobrir o que realmente me dá prazer em estar viva!

Nenhum comentário: